Luminárias de emergência, como usar?

Você provavelmente já viu alguma luminária ou luz de emergência em lugares públicos como shoppings, academias e cinemas, mas você sabe como usá-las? Sabe qual a importância delas? No artigo de hoje, o Mundo da Elétrica irá te ensinar sobre a iluminação de emergência. Então, vamos lá pessoal!

Ao realizar algumas instalações elétricas, principalmente em lugares públicos e comerciais, as medidas de emergência precisam ser tomadas com o intuito de garantir a segurança das pessoas presentes.

A principal função das luzes de emergência é iluminar ambientes em situações em que há queda de energia! Elas são instaladas principalmente em escadas, corredores e rotas de fuga, com o intuito de facilitar a passagem e a evacuação dos locais com segurança.

As luminárias de emergência são muito utilizadas em locais onde há uma circulação maior de pessoas, visando evitar acidentes e incômodos em situações em que a luz de locais com baixa visibilidade seja interrompida.

Apesar de parecer um sistema básico, ele é de extrema importância! Em situações de sinistros como incêndios, desabamentos e quedas de luz, as luminárias de emergência permitem que as pessoas encontrem uma rota de saída segura e permitem a entrada de equipes de resgate.

Por esses motivos, além de previsto por lei, a luminária de emergência é um dispositivo indispensável na segurança do trabalho. A norma que regulamenta como devem ser instaladas e quais devem ser as luzes de emergência, é a ABNT NBR 10898!

De acordo com a NBR 10898, a iluminação de emergência deve clarear áreas escuras onde haja trânsito de trabalhadores, sejam elas horizontais ou verticais. Além disso, deve possuir acionamento automático nos momentos de falta energia elétrica.

A intensidade da iluminação pode variar, entretanto, deve ser suficiente para garantir a segurança de todos durante a evacuação do ambiente. Portanto, o dispositivo de iluminação de emergência deve:

Ao ser acionada, a iluminação deve se manter ligada até o retorno da energia elétrica ou até que outras medidas preventivas sejam tomadas.

Mesmo em casos de evacuação total do local, as luzes devem continuar acesas, para garantir a orientação de equipes de manutenção ou até mesmo, para facilitar a busca de pessoas perdidas como em resgates de incêndio.

Tipos de iluminação de emergência

Existem dois tipos de iluminação de emergência:

Iluminação de ambiente

Segundo a NBR 10898, a iluminação de ambiente é obrigatória em todos os locais que proporcionam uma circulação, vertical ou horizontal, de saídas para o exterior da edificação.

No piso, o nível mínimo de iluminação deverá ter uma intensidade de 5 lux quando houver desnível, como escadas ou passagens com obstáculos, e 3 lux em ambientes planos, como corredores, halls de entrada e locais de refúgio.

A iluminação de ambiente deve permitir com clareza o reconhecimento de qualquer tipo de obstáculo que possa dificultar o trânsito de trabalhadores, além de ser importante estar atento ao instalar a iluminação de emergência de ambiente, já que ela pode causar sombras, prejudicando a circulação de pessoas!

Veja na imagem abaixo um exemplo de iluminação de ambiente.

ABNT NBR 10898 - Segurança no trabalho.

Iluminação de ambiente de emergência.

Iluminação de sinalização

A iluminação de sinalização tem como intuito promover luz e claridade para pequenos ou grandes obstáculos. Além disso, o fluxo luminoso deve ser de no mínimo 30 lúmens.

São exemplos de iluminação por sinalização as placas luminosas de saída, que podem indicar escadas e desvios de direção com setas. Por isso, essas sinalizações não podem ser cobertas ou obstruídas por adereços e decorações!

Esses dispositivos são obrigatórios em todas as empresas onde há circulação de funcionários. Em locais onde há possibilidade de fumaça ou baixa visualização do ambiente, é interessante adicionar sinalizações extras, como um pisca-pisca!

A iluminação de sinalização é feita através de textos e símbolos de maneira que reflita a luz da fonte. Portanto, estes símbolos deverão ser:

Na imagem abaixo, é possível observar alguns exemplos de iluminação de sinalização.

ABNT NBR 10898 - Segurança no trabalho.

Iluminação de sinalização.

É importante salientar que uma iluminação não substitui a outra, e as duas possuem como objetivo principal promover a segurança das pessoas em um ambiente desprovido de luz ou com baixa visibilidade!

Luminárias de emergência

As luminárias de emergência funcionam à base de uma bateria interna recarregável e devem ficar sempre conectadas em uma tomada, pois assim, elas são acionadas automaticamente quando faltar energia elétrica.

Para carregar as luminárias basta colocar o produto no modo “OFF” e deixar carregando na tomada por cerca de um dia ou dois. Esse tempo varia de aparelho para aparelho, por isso é recomendável que você verifique as especificações do produto!

Geralmente, as iluminações de emergência oferecem dois níveis de iluminação: um mais forte e outro mais fraco. O ideal é instalar o equipamento no melhor lugar possível, seguindo as normas específicas de segurança, e mantê-lo sempre ligado na tomada. Dessa forma, não gastará bateria e estará sempre pronto para ser acionado em qualquer queda de energia.

Instalando a Iluminação de Emergência

Instalar o sistema de iluminação de emergência é bem simples! O ideal é que as luminárias sejam posicionadas em pontos altos, para evitar que atrapalhem a circulação ou que alguma pessoa mexa.

De acordo com a norma NBR 10898, podem ser utilizados os seguintes tipos de luminárias:

Em casos em que são utilizados projetores ou faróis, o recomendado é que você direcione o feixe de luz estrategicamente, sem prejudicar os trabalhadores nem a visualização do ambiente devido a uma concentração elevada de luminosidade em uma área reduzida.

É mais seguro que a luminária fique fixa na parede, evitando assim que ela caia no chão ou que pessoas esbarrem nela.

Manutenção da iluminação de emergência

A responsabilidade de manter o aparelho em bom funcionamento é do empregador, por isso é importante fazer todos os testes e avaliações periódicas.

Essa manutenção periódica deve ser determinada pelo fabricante e por este motivo, varia de produto para produto. Em alguns modelos é necessário fazer a descarga da bateria de tanto em tanto tempo, já em outros é necessário ligar o equipamento eventualmente.

Segundo a NBR 10898, a manutenção das luminárias de emergência pode ser dividida em dois níveis. O primeiro nível consiste na verificação das lâmpadas, fusíveis ou disjuntores, nível de eletrólito, data de fabricação e início de garantia das baterias.

Já o segundo nível de manutenção é para reparos mais pesados, onde há a necessidade de um empenho maior, por exemplo, a substituição ou o reparo de algumas peças do aparelho ou problemas na instalação.

Se entre 2 e 3 meses a luz de emergência não foi utilizada, recomenda-se que o aparelho seja desconectado da tomada, simulando uma queda de energia, e mantido assim até que a bateria descarregue completamente, para só então ser carregado novamente.

Como escolher a luminária de emergência ideal

Alguns parâmetros devem ser avaliados antes de adquirir um sistema de iluminação de emergência, como:

Na imagem abaixo, é possível observar alguns modelos de luminárias de emergência.

ABNT NBR 10898 - Segurança no trabalho.

Modelos de luminárias de emergência.

Para aprender ainda mais sobre iluminação de emergência, recomendamos que você assista o vídeo abaixo do canal Mundo da Elétrica!

Não se esqueça de se inscrever no canal e de nos acompanhar nas redes sociais! Aproveite e deixe nos comentários as dúvidas e sugestões para que posamos te responder!

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

Deixe um comentário