Ao realizar uma instalação elétrica residencial ter em mãos o esquema de instalação elétrica residencial faz toda a diferença, pois ele é um manual da instalações elétricas e também um grande diferencial para o eletricista. Saiba quais são as diferenças entre esquema elétrico residencial e diagrama elétrico residencial, além de aprender dicas sobre esquemas elétricos que são fundamentais para o eletricista. Vamos lá pessoal!

O que é e para que serve um esquema elétrico?

O esquema elétrico é essencial para realizar qualquer instalação, ele é basicamente a representação gráfica dos circuitos elétricos e eletrônicos, o esquema elétrico é também um guia para a execução de toda a instalação, de forma que ele facilita durante a execução desta instalação, possibilitando mais segurança e diminuindo as possibilidades de erros, além de ajudar a encontrar problemas e situações anormais no circuito.

Diagrama elétrico ou esquema elétrico?

Um esquema elétrico é um desenho que mostra como é feito uma determinada instalação, porém ele não é necessariamente um diagrama elétrico. O esquema elétrico pode até não ser muito complexo, mas é útil e importante em uma instalação. Apesar de não serem a mesma coisa muitos profissionais ficam na dúvida.

Esquema elétrico:

Para exemplificar, iremos fazer um esquema elétrico passo a passo de uma casa, para que não haja dúvidas.

É importante lembrar que o dimensionamento dos condutores de fora da instalação é responsabilidade da concessionária, já do medidor para dentro da instalação o responsável é o cliente.

O esquema abaixo é de uma instalação elétrica residencial mais simples possível, cuja a alimentação é de 127V , possuindo três circuitos, que são: circuito de tomadas, circuito de iluminação e um circuito apenas para o chuveiro.

Divisão de circuitos de uma instalação elétrica simples.

Esquema de uma instalação residencial simples.

Ao começar fazer o esquema elétrico seja o mais organizado possível, pois quanto maior a organização melhor será o entendimento. Lembrando que esse é apenas um circuito simples, outros mais complexo irão exigir maior atenção e organização.

Os cabos de alimentação que ficam entre o medidor e o quadro de distribuição de circuitos (QDC) são de maior bitola ou espessura, pois por eles passam toda a corrente elétrica da instalação. Mesmo que a soma das potências das respectivas cargas seja a mesma a seção dos cabos podem variar, pois vai depender da tensão de alimentação.

Ao chegar no quadro de distribuição de circuitos a instalação elétrica deve ser dividida em circuitos separados de modo que cada um seja dimensionado de acordo com suas cargas. A separação dos circuitos deve ser feita para que seja reduzida as consequências de uma falha que provocará apenas o seccionamento do circuito em que ocorrer defeito.

Em Instalações onde não há distribuição dos circuitos, qualquer falha pode ocasionar o seccionamento do disjuntor geral, mas isto ainda é na melhor das hipóteses, pois se houver um curto-circuito que não for detectado pelo disjuntor geral, nesta instalação pode acabar ocorrendo um incêndio.

Realizar essa distribuição também vai facilitar as verificações e as manutenções, caso não haja não é possível averiguar parte por parte da instalação elétrica, este procedimento ajuda muito encontrar o ponto exato das falhas.

A carga total deve ser dividida de modo a construir circuitos de potências próximas, pois garantem um equilíbrio de corrente entre os circuitos. Em instalações onde haja mais de uma fase distribuída entre os circuitos, este equilíbrio é muito importante, até mesmo para que um dos polos do disjuntor não se aqueça de forma desigual ou que uma das fases fique sobrecarregada.

Observações:

Embora o esquema acima tenha sido feito a separação entre circuito de iluminação e tomada, a norma NBR 5410 permite que em instalações habitacionais, os pontos de iluminação e tomadas possam ser alimentados por um mesmo circuito desde que atenda a três critérios, que são:

  • A corrente elétrica total deste circuito (tomada e iluminação) não seja superior a 16A.
  • Todos os pontos de iluminação não sejam alimentados por um único circuito de tomada e iluminação.
  • Os pontos de tomadas não sejam todos alimentados por um só circuito de tomada e iluminação.
Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

6 comentários para “Esquema elétrico residencial. Aprendendo passo a passo!”

  1. Sergio Coelho Sampaio

    Muito boa a explanaçao

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      OBrigado Sérgio!

      Responder
  2. Sergio Coelho Sampaio

    Muito boa tda explicação!

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Obrigado Sergio!

      Responder
  3. Alberto Luis

    Conteúdo muito bom

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Obrigado Alberto!

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)