Disjuntor DR – O que é e para que serve!

Você conhece o disjuntor DR? Sabe o que é e para que serve? No artigo de hoje, o Mundo da Elétrica irá te ensinar tudo sobre o disjuntor DR e a sua função. Então, vamos lá pessoal!

Existem vários perigos e cuidados que devem ser tomados ao utilizar eletricidade. As principais falhas encontradas nas instalações elétricas são citadas abaixo.

Fuga de corrente

A fuga de corrente é causada por problemas na isolação dos fios, resultando no escapamento da corrente do circuito e na sua ida para a terra, através do fio terra. Quando não há fio terra na instalação, a corrente fica na carcaça dos equipamentos e pode causar choques elétricos.

Sobrecarga

A sobrecarga ocorre quando a corrente elétrica é maior do que aquela que os condutores e componentes suportam. Ocorre normalmente quando ligamos muitos aparelhos ao mesmo tempo ou quando o circuito é mal dimensionado.

Curto-circuito

O curto-circuito é causado pela união de dois ou mais potenciais, criando um caminho sem resistência, provocando o aquecimento elevado e, consequentemente, danificando a isolação dos fios e cabos.

Sobretensão

A sobretensão é causada quando a tensão elétrica varia em função do tempo entre fase e neutro ou entre fases, e cujo valor é superior ao nominal. Essa sobretensão pode ter origem interna, com curto-circuito, falta de fase e manobra de disjuntores, por exemplo, ou externa, com descargas atmosféricas.

Para manter a instalação elétrica segura e evitar falhas, como as citadas acima, é de extrema importância a utilização de dispositivos e equipamentos de proteção!

O que é disjuntor DR?

Você pode estar se perguntando: para que serve o disjuntor DR? O disjuntor DR, disjuntor diferencial-residual ou DDR é um dispositivo de proteção usado para detectar fugas de corrente em um circuito elétrico e desligar o circuito imediatamente.

O choque elétrico, seja em pessoas ou em animais, pode acontecer tanto por contato direto como indireto, sendo definidos como:

Na imagem abaixo, é possível ver alguns modelos do disjuntor DR.

Modelos do disjuntor DR.

Disjuntor diferencial residual.

Qual a função do DDR?

O disjuntor DR funciona como um interruptor automático e tem a função de desenergizar o circuito sempre que houver alguma fuga de corrente maior que a nominal.

Em condições normais, a corrente que entra no circuito é igual à que sai. Quando acontece uma falha no circuito, gerando fuga de corrente, a corrente de saída é menor que a corrente de entrada, pois uma parte desta se perdeu na falha de isolação.

O disjuntor DR é capaz de detectar as fugas de corrente que oferecem riscos maiores. Quando isso ocorre, o circuito é automaticamente desligado.

Como o desligamento é instantâneo, a pessoa recebe um choque elétrico por um período de tempo extremamente curto, reduzindo as chances de causar problemas físicos graves decorrentes do choque, como parada respiratória, cardíaca ou queimaduras.

Funcionamento do DDR

O disjuntor DR possui bobinas que, quando atravessadas pela corrente elétrica, geram dois fluxos magnéticos iguais e opostos.

Em condições normais de funcionamento, o fluxo resultante é nulo e a bobina secundária é ligada ao relé polarizado. Se a corrente diferencial-residual, isto é a corrente que flui para a terra, for superior a corrente nominal (In), a bobina secundária envia um sinal suficiente para provocar a abertura do relé polarizado e, portanto, dos contatos principais.

Para verificar as condições de funcionamento do dispositivo deve-se acionar o botão de teste (T), se ocorrer a abertura dos contatos principais, o DR está funcionando corretamente!

Disjuntor DR ou IDR?

O IDR – Interruptor Diferencial Residual, atua somente na identificação de fuga de corrente, não sendo possível a proteção contra curto-circuito e sobrecarga, bem como não dispensa o uso do disjuntor.

Já o Disjuntor DR, atua identificando a fuga de corrente, ou seja, fazendo a função do IDR, bem como funciona como um disjuntor, atuando na proteção contra curto-circuito e sobrecarga.

Normas de uso

A proteção deve ser feita contra choques elétricos somente usando-se o DR de alta sensibilidade, de pelo menos 30mA. Já a proteção patrimonial pode ser feita pelos dispositivos DR de 100mA, 300mA, 500mA, além da sensibilidade de 30mA já mencionada.

A norma ABNT NBR 5410 a partir de sua 5° versão em 1997 também tornou obrigatório o uso do dispositivo DR de alta sensibilidade em determinados locais e circuitos visando à proteção contra choques elétricos. Entre os pontos mencionados temos:

Admite-se a exclusão de pontos que alimentem aparelhos de iluminação posicionados a uma altura igual ou superior a 2,5 m.

Apesar das exigências, é importante destacar que a norma ABNT NBR 5410 recomenda o uso do dispositivo DR em todos os circuitos! Assim como o disjuntor, ele também pode ser desligado manualmente se necessário.

Para aprender mais sobre o disjuntor diferencial residual, recomendamos que você assista o vídeo abaixo do cana Mundo da Elétrica!

Para ficar por dentro da área da elétrica, nos siga nas nossas redes sociais! Ficou com dúvidas ou tem sugestões? Deixe nos comentários abaixo e te responderemos.

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

Deixe um comentário