Você sabe onde está o “coração” da sua instalação elétrica? isso mesmo, toda instalação tem ou pelo menos deveria ter, que é exatamente o quadro de distribuição de circuitos o “coração” da sua instalação elétrica. É nele que se encontram os dispositivos de proteção como por exemplo, disjuntor, DPS e DR. Pensando na importância do quadro de distribuição e a dificuldade e duvidas relacionadas ao QDC, preparamos este artigo, explicando detalhadamente como montar um quadro de distribuição residencial, vamos lá pessoal!

O que é quadro de distribuição?

O quadro de distribuição é obrigatório em todas as instalações elétricas, pois é onde se localiza os dispositivos de proteção de uma instalação elétrica residencial, industrial, comercial etc. O quadro de distribuição é responsável por armazenar, proteger os dispositivos de proteção e faz a distribuição de todos os circuitos da instalação.

Podemos destacar que o quadro de distribuição também é conhecido por muitas pessoas como quadro geral, quadro de disjuntor e QDC (quadro de distribuição de circuitos). O quadro de distribuição pode ser encontrado em PVC ou metálico, nas residências o mais comum é em PVC, por ser mais barato. O QDC de ferro é mais usado em indústria e na montagem de comandos, tanto o quadro de distribuição de PVC quanto o metálico são encontrados de embutir e sobrepor.

O que são dispositivos de proteção?

Os dispositivos de proteção são responsáveis por proteger sua residência de eventuais problemas como por exemplo, fuga de corrente elétrica, curto circuito e sobretensões. Os dispositivos responsáveis por essa proteção são disjuntor, DR (diferencial residual) e DPS (dispositivos de proteção contra surtos), são os principais componentes de um quadro de distribuição.

Componentes de um quadro de distribuição.

Os principais componentes de um quadro de distribuição são barramentos de neutro e aterramento, trilho tipo DIN, disjuntor, DR (diferencial residual) e DPS (dispositivos de proteção contra surtos). Existem outros componentes como por exemplo, contator, relé, multimedidor entre outros, mas que não são muito usados em residências.

Disjuntores

Os disjuntores são dispositivos que protegem contra curto circuito ou sobrecarga, sendo fundamental para evitar acidentes e até mesmo incêndios. Existem diferentes modelos de disjuntores como por exemplo, DIN e NEMA, podendo eles serem monopolar, bipolar ou tripolar.

Os disjuntores também possuem  como característica e fator fundamental para seu dimensionamento determinadas curvas, que definem a basicamente a sua aplicação, ou seja, as cargas que eles serão ligados como por exemplo, circuito de iluminação, tomadas, motores, ar-condicionado entre outras. As curvas dos disjuntores são B, C e D, e não existe disjuntores de curva A, um dos principais motivos é para não confundir com a unidade de medida da corrente elétrica, o Ampére.

DR (diferencial residual)

O DR é responsável por proteger contra fuga de corrente elétrica, sendo assim protege contra choques elétricos. Existem dois tipos de DR, que são os IDR (interruptor diferencial residual) e DDR (disjuntor diferencial residual). Os DR também possuir curvas B, C e D, e diversos modelos como por exemplo, bipolar, tripolar e tetrapolar.

DPS (dispositivos de proteção contra surtos)

O DPS é um dispositivo de proteção contra surtos elétricos, importante para proteger os equipamentos elétricos e eletrônicos. Os surtos elétricos acontecem por causa das descargas atmosféricas que atingem redes elétricas e anomalias na rede elétrica, como por exemplo acionamento de grandes motores.

Trilho tipo din e barramentos de neutro e aterramento

O Trilho tipo DIN é utilizado para fixar os dispositivos de proteção. Os barramentos de neutro e aterramento são forma mais segura e organizada para distribuição de condutor elétrico e interligarem todos os condutores em um  único ponto, assim facilitando manutenções futuras e garantir que todos os condutores estejam bem fixados.

Como montar um quadro de distribuição?

Depois de todas explicações vamos a montagem de um quadro de distribuição. Antes de começar a montagem de um quadro de distribuição é preciso fazer dimensionamentos dos dispositivos de proteção (disjuntor, DR e DPS) e condutores elétricos (fio ou cabo). Para fazer os dimensionamentos é preciso basicamente aplicar a lei de ohm e consultar as tabelas da NBR-5410.

Montagem do quadro de distribuição: Passo a passo.

É importante destacar que o exemplo abaixo não foi realizado os devidos dimensionamentos dos dispositivo de proteção e condutores elétricos, pois o proposito deste conteúdo é apenas a montagem e instalações dos elementos e não os seus respectivos dimensionamentos.

Os componentes usados nesse quadro de distribuição foi um disjuntor bipolar tipo DIN, três DPS, um IDR, cinco disjuntores tipo DIN monopolar, barramentos de neutro e aterramento, trilho tipo DIN e um barramento tipo pente bifásico. Então vamos a montagem.

Dispositivos de proteção.

Componentes principais de um quadro de distribuição.

Para sua segurança primeiro desligue o disjuntor do medidor de energia e certifique-se que ninguém ligará o disjuntor.

A instalação a seguir possui uma tensão de linha de 220 V, onde a caixa do medidor sai quatro condutores, sendo o neutro, terra e as duas fases, que devem ser levados até o quadro de distribuição, localizado dentro da edificação. Todos os circuitos da instalação são monofásicos, havendo um equilíbrio entre as fases. Geralmente o condutor de é fase preto ou vermelho, nessa instalação os condutores da fase são pretos, que devem ser conectados nos bornes superiores do disjuntor bipolar, como podemos observar na imagem a seguir:

Disjuntor geral de um quadro de distribuição.

Conexão dos condutores elétricos no disjuntor bipolar.

O condutor de neutro deve ser conectado direto no borne inferior do DPS e depois deve ser jampeado do DPS para o borne inferior N do IDR, lembrando que a bitola dos Jumpers devem ser as mesmas que o cabo neutro de maior bitola.

DPS protege contra surto na rede elétrica.

Ligação do condutor elétrico neutro em paralelo do DPS e DR.

Agora do borne inferior (B) do disjuntor bipolar faça um jumper com o condutor até o borne inferior do segundo DPS, após isso faça um jumper do segundo DPS até o borne inferior (B) do IDR. Em seguida faça um jumper do borne inferior (A) do disjuntor bipolar até o borne inferior do terceiro DPS, logo em seguida faça um jumper do terceiro DPS até o borne inferior (B) do IDR, como indicado na imagem.

Trilho tipo din, barramento, barramento tipo pente, disjuntor, QDC, quadro de distribuição, montagem, condutor elétrico,aterramento.

Ligação em paralelo do disjuntor com DPS e DR.

Para os condutores de aterramento os DPS devem ser ligados todos até o barramento de aterramento, para isso separe três condutores verdes e ligue nos bornes superior do DPS e leve o condutor até o barramento de aterramento. Também conecte o condutor elétrico principal da malha de aterramento.

Trilho tipo din, barramento, barramento tipo pente, disjuntor, QDC, quadro de distribuição, montagem, condutor elétrico,aterramento.

Ligação de aterramento dos DPS.

Nesse quadro de distribuição foi utilizado um disjuntor bipolar como geral e um IDR tetrapolar, mas queremos às divisões de circuito em 127v utilizado disjuntores monopolares para proteção dos aparelhos. Para conseguir fazer isso usamos um barramento tipo pente bifásico, que deve ser conectado às duas saídas superior do IDR, onde foi feita a ligação dos condutores fase inferior. O barramento tipo pente bifásico vai possibilitar a conexão balanceada em todos disjuntores monopolar, após isso pode ser conectado os condutores elétricos que vão para  os circuitos como por exemplo, lâmpadas, tomadas, chuveiro e etc.

Trilho tipo din, barramento, barramento tipo pente, disjuntor, QDC, quadro de distribuição, montagem, condutor elétrico,aterramento.

Conexão com barramento tipo pente bipola.

Para cada circuito deve ter um neutro, para isso deve ser conectado condutor elétrico no borne superior do IDR com símbolo (N), e levar até o barramento de neutro, assim possibilitando ter mais de um neutro. A aterramento também tem que ter um por circuito, por isso a utilização do barramento de aterramento.

Barramento tipo pente, disjuntor, QDC, quadro de distribuição, montagem, condutor elétrico,aterramento.

Ligação do neutro no DR, indo para dividir para os circuitos.

Neste vídeo do Mundo da Elétrica mostra a montagem de quadro de distribuição com mais detalhes, vale apena conferi!

Neste artigo mostramos como fazer a montagem de um quadro de distribuição. Gostou? Então fique a vontade para ler outros artigos falando sobre o tema, para ajudar na sua montagem. Qualquer dúvida ou curiosidade deixe nos comentários que iremos responder!

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

2 comentários para “Como montar um quadro de distribuição residencial?”

  1. Daniel

    Show

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)