Existem diversos tipos de disjuntores elétricos, cada um com sua devida aplicação! Os disjuntores são dispositivos muito úteis e essenciais em uma instalação elétrica. Aqui você aprenderá o que são disjuntores, as características dos disjuntores, os tipos de disjuntores, diferença entre disjuntor e fusível e quando usar disjuntor unipolar e bipolar, vamos lá pessoal!

O que é disjuntor?

O disjuntor é um dispositivo de proteção que todas as instalações possuem ou deveriam ter. Ele também pode ser definido como um interruptor automático que protege os circuitos elétricos das instalações, desarmando assim que identifica correntes de curto-circuito ou sobrecarga, sendo fundamental para evitar acidentes e até mesmo incêndios.

Qual a diferença entre disjuntor e fusível?

Ambos os dispositivos são de proteção contra correntes de curto circuito e sobrecarga, mas a principal diferença que podemos apontar entre eles é que o fusível é descartável, já o disjuntor não, ou seja, quando o disjuntor desarma basta ser acionado novamente e quando ocorre a sobrecarga no fusível, ele se queima e precisa ser substituído.

Para que serve o disjuntor?

Como mencionado anteriormente, o disjuntor é um dispositivo de proteção com desarme automático e é importante destacar que ele protege apenas o circuito contra sobrecarga e curto-circuito, sendo assim, não protege os equipamentos contra surtos de energia e nem as pessoas contra choques elétricos.

O disjuntor é o dispositivo de proteção mais encontrado nas instalações, geralmente são instalados no medidor de energia fornecido pela concessionária e nos quadros de distribuição, para fazer a proteção dos seus respectivos circuitos.

Quais os tipos de disjuntores existem?

Existem diversos tipos e modelos de disjuntores,cada um varia a sua configuração de acordo com sua aplicação, como por exemplo as cargas que serão ligadas a eles e a tensão de operação. Embora sejam distintos, eles possuem o mesmo princípio de funcionamento e a mesma finalidade, que é a proteção dos circuitos. O que diferencia os tipos de disjuntores é a sua curva característica.

Quais os tipos de disjuntores?

Disjuntores monopolar, bipolar e tripolar.

Disjuntor monopolar

Utilizado em instalações e circuitos que possuem apenas uma única fase, como por exemplo circuitos de iluminação e tomadas em sistemas monofásicos fase/neutro, seja com fase 127V ou 220V.

Disjuntor bipolar

Usado em circuitos ou instalações com duas fases, como circuitos com chuveiros, torneiras elétricas ou equipamentos de maior potência.

Disjuntor tripolar

Indicado para instalações e circuitos com três fases, como circuitos com motores elétricos trifásicos.

Disjuntor magnético

Existem os disjuntores magnéticos que também tem a função de proteger os equipamentos elétricos contra sobrecargas e curtos-circuitos, porém possuem uma precisão muito maior.

Disjuntor térmico

Os disjuntores térmicos interrompem o circuito elétrico assim que a detectam uma elevação da temperatura, que seja anormal. Esse tipo de disjuntor é bastante utilizado como precaução contra incêndios.

Disjuntores termomagnéticos

O disjuntor termomagnético é a junção da proteção térmica e magnética, sendo muito utilizado nas instalações elétricas residenciais e comerciais. As vantagens deste disjuntor é que pode ser usado para manobras de ligar e desligar os circuitos, proteção contra aquecimentos, curtos circuitos e sobrecargas.

Curva de disparo disjuntor termomagnético

Além dos diversos tipos e modelos de disjuntores, eles ainda se dividem em três categorias, que existem devido à curva característica de cada modelo. As curvas definem a aplicação e as cargas que eles serão ligados. As curvas de disjuntores são B, C e D, lembrando que pela corrente ser dada em ampere (A), não existe curva característica com letra A, para não haver confusão.

Curva B:

A curva de ruptura B para um disjuntor estipula, que a sua corrente para que seccione o circuito seja compreendida entre 3 a 5 vezes a sua corrente nominal. Um disjuntor de 10A nesta curva deve operar quando sua corrente de pico atingir entre 30A a 50A.

Curva C:

A curva de ruptura C para um disjuntor estipula, que a sua corrente de ruptura seja entre 5 a 10 vezes a corrente nominal. Um disjuntor de 10A nesta curva deve operar quando a sua corrente atingir entre 50A a 100A.

Curva D:

Já a curva de ruptura D para um disjuntor, estipula que a corrente necessária para abrir o circuito esteja entre 10 a 20 vezes maior que a corrente nominal, um disjuntor de 10A nesta curva deve operar quando a sua corrente atingir entre 100A a 200A.

Finalizamos aqui este artigo e esperamos ter tirado todas as suas dúvidas sobre os tipos de disjuntores! Se ainda tiver restado alguma dúvida sobre este assunto, deixe nos comentários que iremos responder!

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

4 comentários para “Tipos de disjuntores, quais são?”

  1. Gilmar

    Muito bem explicado, excelente. Sempre o acompanho no YouTube.

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Obrigado por nos prestigiar Gilmar!

      Responder
  2. Marcelo

    Mundo bom para todos as informações da pratica

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)