Sabe-se que um dos fatos mais citados nos dias de hoje é a conscientização sobre a economia no consumo de energia elétrica e a preservação do meio ambiente, assim é importante saber o quanto de energia um equipamento solicita da rede para entrar em funcionamento e qual a eficiência que esse produto possui. A eficiência é importante, pois no mercado há equipamentos com classificações baixas que necessitam de muita energia, e outros equipamentos com classificações altas que requerem pouca energia para fazer o mesmo trabalho que um equipamento com baixa eficiência faz.

A tabela de eficiência energética do INMETRO disponibiliza quanto cada equipamento consome de energia, sendo tabelas de eficiência de veículos, ar condicionados, lampadas e outros equipamentos.

A eficiência energética é um dos termos mais abordados atualmente, tema que enfatiza a redução na utilização dos recursos energéticos, e um uso consciente do mesmo.

Voltado para a eletricidade esse tema é focado nos sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica e também do consumo de energia de aparelhos elétricos.

Para a regulamentação da eficiência de cada aparelho foi criado o PBE (Programa Brasileiro de Etiquetagem) que regulariza a eficiência de cada aparelho fornecido para os consumidores. Esse programa é coordenado pelo INMETRO com parceria do Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica).

As etiquetas fornecidas pelo PBE possuem uma classificação que podem ir da letra A sendo a mais eficiente, até a letra G sendo a menos eficiente.

Etiqueta do INMETRO.

Etiqueta do PBE que informa o quão eficiente é o equipamento.

Agora siga um exemplo de aplicação a ser utilizada na hora da compra de um equipamento.

Exemplo: Chegando a uma loja para comprar uma lâmpada, são fornecidos ao cliente dois tipos de lâmpadas, uma incandescente e uma fluorescente. A mais usual ainda é a incandescente, mas se formos olhar as especificações de cada uma, e utilizar o critério de quão eficiente elas são, será possível ver qual é a melhor opção para ser comprada.

Lâmpada incandescente da PHILIPS:

Potência: 40 W
Fluxo luminoso: 516 lm
Eficiência luminosa: 12,9 lm/W
Vida útil: 750 horas
Classe de eficiência: G

Lâmpada Fluorescente da GE:

Potência: 15 W
Fluxo luminoso: 800 lm
Eficiência luminosa: 56,33 lm/W
Vida útil: 6.000 horas
Classe de eficiência: A

Depois de olhado cada lâmpada pode-se concluir que a incandescente além de consumir uma potencia maior e ter uma eficiência de nível G que é muito ruim, ainda disponibiliza especificações bem menores que a lâmpada fluorescente que consome menos potência e tem uma eficiência de nível A. Ou seja, a melhor opção de compra é a lampada fluorescente.

Esse tipo de analise é importante, pois um equipamento que necessita de menos energia para fornecer a mesma quantidade de trabalho é a melhor opção para se escolher, pois irá ocorrer uma diminuição na conta de energia, além de necessitar de menos energia da rede, implicando em mais energia disponível no sistema elétrico e garantindo um menor impacto ambiental para a produção de mais energia elétrica.

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)