A lâmpada talvez se configure como uma das mais simples invenções geradas a partir da eletricidade e com certeza está entre as mais importantes, pois possibilitou ao ser humano transformar a escuridão da noite em um período utilizável para o trabalho e mesmo para o lazer. Não que antes não houvesse a luz das lamparinas mas a qualidade e conforto possíveis através da luz de uma lâmpada é inquestionável.

A passagem de corrente elétrica por um material que oferece uma resistência a esta passagem gera calor, alguns materiais aquecem em tamanha quantidade que emitem luz, este é o segredo da lâmpada incandescente.

Thomas Edison leva todo o crédito pela invenção, mas antes dele pelo menos 21 outros cientistas já haviam conseguido luz através do efeito joule. A grande contribuição de Thomas Edison foi descobrir melhores ligas metálicas que resistissem a queima devido a grande temperatura. Edison leva o crédito pela lâmpada por ter sido ele a descobrir uma liga que pudesse transformar a lâmpada em material comercial pois as ligas anteriores na melhor das hipóteses duravam algumas horas.

Thomas Alva Edison

Thomas Edison e suas lâmpadas incandescente

Outro ponto importante da lâmpada é que no interior do vidro não pode haver oxigênio, este é o grande vilão da lâmpada incandescente pois havendo oxigênio no interior do vidro acontece a combustão do filamento metálico, literalmente ele se queima, e daí vem a expressão a lâmpada queimou, quando na verdade o filamento se rompeu. Atualmente se usa um filamento de tungstênio que suporta temperaturas de aproximadamente 3400 ºC. A temperatura no interior de uma lâmpada é de aproximadamente 3000 ºC.

Existe o entendimento que a lâmpada incandescente está com seus dias contados, uma invenção tão revolucionária hoje em dia é considerada uma vilã do consumo de eletricidade pois a quantidade de luz emitida é muito pouca pela quantidade de energia que a mesma consome, 80% desta energia vai para o calor gerado no processo e apenas 20% para a sua função principal que é iluminar.

Economia na troca da lâmpada incandescente

A troca da lâmpada incandescente, vilã no consumo elétrico

É possível simular uma lâmpada incandescente com materiais simples. Um simples grafite de lapiseira, de 0,5mm de diâmetro é o nosso filamento ideal para esta lâmpada. Precisaremos também de dois cabos conectados a uma garra tipo jacaré. Como esse grafiti vai esquentar muito devemos prender os jacarés em algum material resistente a esta temperatura.

Uma fonte de 12v  foi usada nesta experiencia como fonte de tensão mas pode ser substituído por uma associação de pilhas em série. Lembre-se que a temperatura será alta então todo cuidado ao fazer esta experiência.

Segue um vídeo desta experiência.

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

6 comentários para “Como funciona uma lâmpada incandescente?”

  1. Arlindo Pucci

    Muito boa suas aulas, porém preciso estudar muito. Eletricidade é uma novidade para mim.

    Responder
    • Henrique Mattede

      Estamos aqui para lhe ajudar no que for possível.
      Se ainda não nos segue, não deixe de se inscrever em nosso canal no youtubehttp://goo.gl/0a6d9A
      Veja nossos vídeos e nos ajude com a divulgação.

      Responder
      • Edson Vigiani

        Eu quero me inscrever é gratis.

      • Henrique Mattede

        Basta cadastrar seu email na parte de cima do site.

  2. Fabiano

    Como fociona uma lanpada

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)