Você já pensou em ter uma tomada com dois níveis diferentes de tensão elétrica? Com a tomada bivolt é possível ter um ponto de tomada com níveis diferentes de tensão no mesmo ponto. Mas será que está dentro da norma? Neste artigo o Mundo da Elétrica mostra os detalhes técnicos da tomada e explica como instalar a tomada bivolt.

Características da Tomada Bivolt

A tomada bivolt em relação às tomadas comuns é um pouco diferente! A primeira diferença é que abaixo da tomada tem uma chave seletora de tensão, parecida com aquelas usadas em fontes de computadores. É essa chave seletora que é responsável por mudar a tensão entre 110V e 220V. Ao realizar a troca de tensão é possível notar que não é muito fácil acessar a chave com o dedo, podendo ser um ponto positivo em quesito de segurança.

Ao realizar a troca de tensão é possível notar que não é muito fácil de acessar a chave com o dedo.

Tomada bivolt tem uma chave seletora de tensão.

O segundo ponto diferente é na parte de trás da tomada, veja que tem 4 bornes para conexão dos cabos ao invés de 3 como em uma tomada comum. A tomada bivolt tem dois bornes para os cabos de fase L1 e L2, o N para o cabo de neutro, além do borne para o cabo de proteção que tem símbolo de aterramento. A identificação dos bornes não é muito difícil, e na embalagem mostra como fazer a ligação.

A tomada bivolt tem dois bornes L1 e L2 para os cabos de fase.

A tomada bivolt tem 4 bornes para conexão dos cabos.

Instalação da Tomada Bivolt

A instalação da tomada bivolt não é nenhum bicho de sete cabeças! O ponto onde a tomada vai ser instalada deve ter dois fios de fase, um neutro e um terra. Isso significa que para a instalação dessa tomada bivolt, a alimentação da sua casa tem que ser pelo menos bifásica. Com os fios devidamente separados é só ligar os fios na tomada de acordo com a indicação dos bornes da tomada.

O ponto aonde vai ser instalada a tomada deve ter dois fios de fase.

Conexão dos cabos nos bornes da tomada bivolt.

Teste com Multímetro

Depois de finalizar a instalação realize um teste com um multímetro para verificar se a tomada bivolt está funcionando corretamente. O primeiro teste é com a chave na posição 110V, internamente a tomada seleciona fase e neutro. Com as pontas de prova do multímetro na tomada, a medição é por volta de 127V, então essa parte está ok. No segundo teste trocando a chave para a posição 220V, a tomada internamente muda para fase e fase, e o multímetro mede a tensão próxima de 220V, então podemos concluir que o dispositivo de seleção de tensão funciona corretamente.

Podemos concluir que dispositivo de seleção de tensão funciona corretamente.

Teste com multímetro para verificar se a tomada bivolt está funcionando.

Tomada Bivolt Atende as Normas?

Existem duas normas que devem ser consultadas para analisar se a tomada bivolt pode ser usada em instalações elétricas. A primeira norma a ser consultada é a NBR 14136 que trata de tomadas, nela não tem nenhuma restrição ao uso de tomada bivolt, pois a NBR 14136 só trata da parte construtiva da tomada, ou seja, o formato do plugue que a tomada aceita, a presença do rebaixo de segurança, a presença do terceiro pino para aterramento e outros.

NBR 14136 só trata da parte construtiva da tomada.

A norma NBR 14136 que trata de tomadas.

A segunda norma a ser analisada é a norma NBR 5410 que trata de instalações elétricas em baixa tensão. Na norma NBR 5410 existe um item 6.5.3.2 que fala sobre a identificação de tomadas de tensões diferentes. No item 6.5.3.2 fala que: “Devem ser tomados cuidados para prevenir conexões indevidas entre plugues e tomadas que não sejam compatíveis. Em particular, quando houver circuitos de tomadas com diferentes tensões, as tomadas fixas dos circuitos de tensão mais elevada, pelo menos, devem ser claramente marcadas com a tensão a elas provida. Essa marcação pode ser feita por placa ou adesivo, fixado no espelho da tomada. Não deve ser possível remover facilmente essa marcação. No caso de sistemas SELV, devem ser atendidas as prescrições de 5.1.2.5.4.4”.

No item 3.4.6 da norma NBR 5410 fala que: “um ponto de tomada pode conter uma ou mais tomadas de corrente.” Então, consultando as normas é possível afirmar que a tomada bivolt pode ser usada na instalação elétrica. Na imagem abaixo podemos ver que o seletor da tomada bivolt tem a marcação de tensão, o que serve como identificação. Como a norma não especifica o que seria “claramente marcada”, é possível interpretar que esta marcação já é adequada.

É possível afirmar que a tomada bivolt pode ser usada na instalação elétrica.

O seletor da tomada bivolt tem a marcação de tensão.

E aí? O que achou desta tomada bivolt? Quais os pontos negativos que você acha que esta tomada bivolt tem? Você acha que ela ajuda ou atrapalha na instalação elétrica? Abaixo temos um vídeo do Munda da Elétrica falando da polêmica da tomada bivolt.

A equipe do Mundo da Elétrica sempre está correndo atrás de novidades para mostrar para vocês aqui no site e no canal Mundo da Elétrica. Deixe a sua opinião sobre a tomada bivolt aqui nos comentários.

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)