Você sabe o que é fusível e como um fusível funciona? Neste artigo do Mundo da Elétrica explicaremos o que é um fusível e como o fusível funciona. Conheça também neste artigo os tipos de fusíveis e suas principais características. Vamos lá pessoal!

O que é fusível?

O fusível é um dispositivo de proteção utilizado tanto nas instalações elétricas residenciais quantos nas instalações elétricas industriais. O fusível de segurança faz a proteção de um circuito contra sobrecargas e curtos-circuitos.

Nas residências ainda é comum encontrar o fusível na rede de distribuição antes do medidor de energia, embora a utilização dos fusíveis esteja sendo substituída por outras tecnologias para proteção de circuitos, como os disjuntores. Nas indústrias, os fusíveis podem ser encontrados no início de uma instalação elétrica, fazendo a proteção de alguma máquina ou equipamento.

Alguns tipos de fusíveis como o fusível diazed, tem por característica um conjunto de cinco partes. São elas:

  • Base: suporte para toda a estrutura do conjunto do fusível
  • Porta Fusível: parte onde fica localizada o fusível
  • Anel de proteção: protege a rosca que tem na base do fusível
  • Fusível: cilindro que comporta o elo fusível, parte substituível
  • Indicador: parte que possibilita a visibilidade do funcionamento do fusível

Existem também outros tipos de fusíveis de segurança que possuem configurações diferentes, como o fusível de vidro. O fusível de vidro é composto por um corpo cilíndrico com o elo fusível em seu interior.

Funcionamento do fusível

Os curtos-circuitos e as sobrecargas causam uma série de danos a uma instalação elétrica, envolvendo a queima de máquinas e também causando incêndios. Diante disto, o fusível é utilizado no início do circuito elétrico, fazendo com que o funcionamento do circuito seja seguro.

Quando passa uma corrente maior do que a corrente prevista para o funcionamento do fusível, a liga metálica que fica dentro do elo fusível se funde. Sendo assim, o fornecimento de energia para o restante do circuito é interrompido.

Isso acontece pois esta liga metálica é constituída de um material com baixo ponto de fusão, geralmente o chumbo. Quando essa liga metálica é percorrida por uma corrente maior do que a prevista, ela esquenta até atingir o ponto de fusão, interrompendo o circuito.

Com base nestas informações, fica destacada a importância de um correto dimensionamento do fusível de segurança para o circuito, pois o fusível só atua mediante a análise do valor da corrente.

Características do fusível

Para dimensionar um fusível dentro de um circuito, é importante ficar atento as principais características construtivas do fusível de segurança, de modo que estas sejam adequadas a cada aplicação necessária.

São algumas características dos fusíveis:

  • Corrente nominal: este é o valor de corrente em que o fusível tem seu funcionamento normal, ou seja, permite o funcionamento do circuito.
  • Corrente convencional de atuação: valor da corrente, superior à corrente nominal, que faz com que o fusível interrompa o funcionamento do circuito.
  • Corrente de ruptura: valor máximo de corrente elétrica que o fusível consegue atuar;
  • Curva característica: determina o tempo de atuação do fusível em relação ao valor da corrente elétrica.
  • Elo fusível: determina o material empregado na constituição do elo fusível, que tem total relação com o tempo de ação do fusível.

Essas informações são, geralmente, descritas no corpo do fusível e são determinadas pelos fabricantes de fusíveis.

Curva característica do fusível

Essa é uma informação muito importante para quem for adquirir um fusível de segurança, pois a curva característica do fusível tem total relação com a sua aplicação dentro de um circuito.

A curva característica de um fusível determina o tempo de ação com relação a corrente elétrica. Deste modo, existem fusíveis com ação ultra rápida, rápida, média, lenta ou ação retardada.

Cada modo de ação tem uma aplicação diferente. Os fusíveis de ação lenta ou retardada podem ser aplicados, por exemplo, na proteção de motores trifásicos, que têm as suas partidas de forma direta, pois quando esses motores partem, o valor da corrente no circuito é até dez vezes a corrente nominal, mas por um curto espaço de tempo.

Assim, o fusível não atuaria no momento da partida dos motores, mas continuaria oferecendo a proteção contra curtos-circuitos e sobrecargas no decorrer do funcionamento do motor.

Categoria de emprego dos fusíveis

As especificações das classes dos fusíveis são feitas por duas letras, a primeira minúscula e a segunda maiúscula.

A letra minúscula vai indicar se o fusível atua contra curto-circuito e sobrecarga ou apenas contra curto-circuito. A letra maiúscula vai indicar o tipo de circuito no qual o fusível tem seu melhor desempenho.

Observe a tabela a seguir:

Tipos de fusíveis industriais.

Tabela de Categoria de Emprego dos Fusíveis

Tipos de fusíveis

Com base nas informações citadas no decorrer deste artigo, fica claro que um fusível pode assumir diversas especificações diferentes. Para atender as demandas das instalações elétricas, existem diversos tipos de fusíveis, a seguir citaremos os três tipos de fusíveis mais comuns:

  • Fusível NH: os fusíveis NH são tipos de fusíveis industriais, aplicados na proteção contra curto-circuito e sobrecarga nos circuitos industriais. A categoria de utilização do fusível NH é “gL/gG” e ele pode ser fabricado em até seis tamanhos diferentes. O fusível NH tem alta capacidade de interrupção de corrente sendo de 120KA em até 690VCA.
Tipos de fusíveis industriais.

Exemplo de fusível tipo NH.

  • Fusível tipo D: o fusível tipo D se destaca pela segurança no seu manuseio, garante a proteção contra curto-circuito e sobrecargas em instalações elétricas. A categoria de utilização do fusível tipo D é “gL/gG” e podem ser fabricados em até três tamanhos diferentes. O fusível tipo D atende as correntes nominais de 2A a 100A e tem a capacidade de interrupção de corrente de 20A a 100KA.
Tipos de fusíveis industriais.

Exemplo de fusível tipo D.

  • Fusível diazed: o fusíveis diazeds são encontrados na faixa de corrente de 2A à 100A com capacidade de ruptura na ordem de 100KA. Os fusíveis diazed são caracterizados por serem empregados principalmente em instalações elétricas que exigem maior confiabilidade e podem ter sua ação rápida ou retardada.
Tipos de fusíveis industriais.

Exemplo de fusível diazed.

Como dito várias vezes no decorrer deste artigo, o fusível é um dispositivo de segurança contra curto-circuito e sobrecargas. Como também existe o disjuntor para fazer este tipo de proteção nos circuitos, muitos profissionais ficam em dúvida na hora de escolher entre o disjuntor e o fusível.

Para esclarecer esta dúvida, o Mundo da Elétrica preparou o vídeo a seguir, que explica o funcionamento do fusível, os tipos de fusíveis, o funcionamento dos disjuntores e a diferença entre o fusível e o disjuntor.  Vale a pena conferir!

Gostou de aprender mais sobre fusíveis? Caso tenha alguma dúvida sobre o tema, deixe para nós nos comentários! Continue no Mundo da Elétrica para aprender mais sobre os dispositivos de segurança de circuitos elétricos.

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)