A eletricidade é a principal responsável pelo modo de vida que temos hoje, desde a comunicação à distância, desenvolvimento das indústrias e o surgimento de um só mundo com a internet, sendo seu estudo dividido normalmente em 4 grandes áreas que são a geração, transmissão, distribuição e consumo.
Os comandos elétricos são referentes ao uso desta energia, na transformação da mesma como parte de um produto, constituindo em técnicas e métodos para o acionamento das máquinas elétricas e equipamentos.
Basicamente os comandos elétricos dividem-se em dois módulos/circuitos, o de força (motores e equipamentos) onde as cargas se encontram, e o de comando/controle que são onde ficam os dispositivos de acionamento e sinalização. Este circuito de cargas pode ser monofásicas (uma fase), bifásicas (duas fases) ou trifásicas (três fases), onde a quantidade de cargas elétricas utilizadas representa a potência total.

Motor comandos elétricos

Motor de indução gaiola de esquilo.

PRINCIPAIS COMPONENTES DOS COMANDOS ELÉTRICOS

BOTOEIRAS

Conhecidas de forma genérica como botão de comando, funciona como um elemento responsável por ligar e desligar os circuitos, sendo as mais comuns os contatos do tipo NA (normalmente aberto) e NF (normalmente fechado) permitindo uma grande quantidade de configurações. Em algumas se encontra presente um dispositivo de retorno por mola que após ser acionado retorna para a posição original (botões pulsadores). Outros atuadores são chaves rotativas, pedais, fins de curso e etc.
Para facilitar seu funcionamento possuem cores definidas de acordo com sua função pelas normas IEC 73 e VDE 0199, sendo:

  • vermelho: parar, desligar, emergência.
  • amarelo: intervenção.
  • verde ou preto: ligar, partir, pulsar.
  • azul ou branco: qualquer função diferente das citadas.

RELÉS

Os relés possuem como mecanismo básico ligar e desligar circuitos. O circuito básico utilizado onde não há contato físico entre os terminais de acionamento e de trabalho permitiu o surgimento dos módulos/circuitos mencionados anteriormente, além de ter influenciado no conceito dos contatores. Grande parte deles executa uma comutação de contato através de algum tipo de análise do circuito como os relés falta de fase, que identificam a falta de uma fase e então comutam seus contatos internos. Em geral, são usados para retransmitir sinais, em especial os eletromecânicos, que podem ter de um a oito contatos.

CONTATORES

É o dispositivo eletromecânico principal em um comando elétrico, cuja função predominante é controlar a passagem de altas correntes, possuindo também as configurações NA e NF. São compostos por uma bobina que produz um campo magnético que proporciona movimento e que por sua vez realiza uma mudança de estado dos contatos, quando energizados os que estavam abertos quando desenergizado fecham e os que estavam fechados abrem.
Possuem dois tipos de contato, o de potência ou principal, que lidam com alta corrente geralmente em blocos de 3 contatos (todos NA) para cargas trifásicas e auxiliares ou de comando (mesclados entre contatos NA e NF de acordo com a necessidade), que lidam com baixa corrente, utilizados para os comandos elétricos propriamente ditos.

SINALIZADORES

Servem para sinalizar o operador de uma situação que requer a sua atenção. Podem ser do tipo luminoso ou sonoro, sendo o luminoso o mais utilizado, apresentando como indicadores:

  • vermelho: perigo, condição anormal.
  • amarelo: atenção ou cuidado.
  • verde: máquina liberada para operar.
  • branco: máquina em movimento, operação normal.
  • azul: qualquer função não englobada anteriormente.

FUSÍVEIS

São dispositivos conhecidos pelo grande público pois estão presentes nas instalações elétricas residenciais, estabelecimentos e carros. Sua função é proteger o circuito contra curtos e queima, tendo como características:
– corrente nominal: valor de corrente que o fusível suporta sem interromper o circuito.
– corrente de ruptura (KA): valor máximo de corrente que o fusível consegue interromper.
– corrente de curto-circuito: valor de corrente máxima que deve ser interrompida pelo fusível assim que atingida.
– tensão nominal: é a tensão para o qual o fusível foi desenvolvido

DISJUNTORES

É um dispositivo que assim como o fusível serve para proteger o circuito de um curto-circuito ou sobrecarga atuando eventualmente como uma chave, interrompendo a passagem de corrente.
Os disjuntores termomagnéticos atendem a norma NBR Nm 60947-2 para industriais e NBR NM 60898 para residenciais, sendo nesta projetados para serem utilizados por pessoas não especializadas em eletricidade e para não sofrerem manutenção.
Possuem ainda curvas cada qual com sua característica.

NORMAS REGULAMENTADORAS (NR)

São duas normas que devem ser observadas ao se lidar com comandos elétricos,a NR 10 (segurança em instalações e serviços em eletricidade) e a NR 12 (segurança no trabalho em máquinas e equipamentos).
A NR 10 em sua definição estabelece os requisitos e condições mínimas que objetivam a implementação de medidas de controle e sistemas preventivos, de forma a garantir a segurança e saúde dos trabalhadores que, direta ou indiretamente, interajam em instalações elétricas e serviços com eletricidade (10.1.1).
Entre as medidas preventivas podemos citar a obrigatoriedade de manter esquemas unifilares atualizados das instalações elétricas com as especificações de aterramento, adoção de medidas de proteção coletivas aplicáveis às atividades desenvolvidas e adequação de equipamentos, dispositivos e ferramentas que possuam isolamento elétrico  às tensões envolvidas.
Já a NR 12 e seus anexos definem referências técnicas, princípios fundamentais e medidas de proteção para garantir a saúde e a integridade física dos trabalhadores e, estabelece requisitos mínimos para a prevenção de acidentes e doenças do trabalho nas fases de projeto e de utilização de máquinas e equipamentos de todos os tipos (12.1).
Como exemplo de tais medidas temos os dispositivos presentes nos comandos de partida ou acionamento das máquinas que visam impedir seu funcionamento automático ao serem energizados, a atenção quando utilizados dispositivos de comando bi manual de ter atuação síncrona, a conformidade das ligações e derivações dos condutores elétricos das máquinas às normas técnicas oficiais vigentes de modo a assegurar resistência mecânica e contato elétrico adequado.

SITUAÇÃO DOS COMANDOS ELÉTRICOS

Como dito anteriormente, são imprescindíveis no mundo atual com destaque para a área industrial tornando possível o controle de múltiplas máquinas e suas atividades, otimizando a produção, reduzindo preços e evitando desgaste de equipamentos. Todos os dias surgem novas tecnologias e outros avanços, desde usos na engenharia mecatrônica a motores elétricos de alta potência, mas mesmo com o uso de tais tecnologias, podemos citar o uso do PLC (desenvolvido em 1968) que é imprescindível para os comandos elétricos.
Com todo este uso não é de se espantar a preocupação para com os funcionários que os manuseiam e conforme se expande seus usos pode-se esperar novos adendos às NR vigentes, que estão sempre se adaptando às novas demandas e tecnologias, visando uma maior harmonia do empregado com o ambiente de trabalho, e neste caso, homem e máquina.

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

15 comentários para “Comandos elétricos: O que são e onde são usados?”

  1. Flávio Nascimento

    Muito bem elaborado, e tbm bem esplicado, parabéns e muito obrigado,,

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Muito obrigado.

      Responder
  2. António Cipriano

    Exelente. Estes artigos sobre a electrecidade.Muito obrigado.

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Por nada, obrigado por assistir nosso canal e nos prestigiar.

      Responder
  3. Cosme

    Muito bom

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Obrigado Cosme!

      Responder
  4. Lorena Santos

    Ótimo! Muito bem explicado e prático! Foi muito útil! Parabéns!

    Responder
  5. Cosme

    MuíntO Ben esplicado

    Responder
  6. Benedito Aparecido Paiva

    Parabéns muito bem de compreender obrigado.

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Valeu demais Benedito!

      Responder
  7. Marçal Bracht

    Muito bom

    Responder
  8. José Cordeiro Dá Silva

    Parabem e muito boa. As informações que vocês passam dentro do universo da eletricidafe

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Obrigado José!

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)