Você sabe como inverter o sentido de rotação dos motores trifásicos? Como fazer a inversão de forma automática? O Mundo da Elétrica mostra neste artigo como montar uma reversão de motores elétricos de forma automática e temporizada.

Os motores elétricos são equipamentos capazes de converter a energia elétrica em energia mecânica. Eles podem ser diferenciados por diversas características, mas um fator determinante é a sua fonte de alimentação, pois existem os motores que funcionam em corrente contínua (CC), corrente alternada (CA) e alguns que podem funcionar tanto em corrente continua, quanto em corrente alternada. Além disso existem os motores monofásicos e os motores trifásicos.

Inversão de rotação de Motor Trifásico

Para realizar a inversão automática do sentido de rotação de um motor trifásico devemos entender como ocorre a reversão em um motor trifásico. Para reverter um motor trifásico, ou seja, fazer o motor girar em no sentido contrário ao anterior, basta inverter as fases que alimentam o motor.

Na imagem a seguir temos um diagrama de carga com representação das fases de alimentação (R, S e T,) o disjuntor motor DJM para proteção e o contator K1 para comandar a partida do motor M. No nosso diagrama de comando o motor está com as fases R, S e T alimentando os polos no motor U, V e W. Neste caso o motor roda no sentido horário.

Porém, se invertermos a fase S com a fase T teremos a inversão do sentido de rotação do motor. Nesse caso o motor passa a girar no sentido ante horário.

Partida direta de motor elétrico.

Como é feita a inversão do sentido de motores trifásico.

Inversão de rotação de Motor Trifásico automática

Nesta imagem abaixo temos o diagrama completo que iremos usar durante o artigo, vamos mostrar e explicar cada parte do diagrama de inversão de rotação de motor trifásico automática.

Para realizar a inversão automaticamente vamos utilizar um segundo contator.

Diagrama de inversão de rotação de Motor Trifásico automática.

Para realizar a inversão automaticamente vamos utilizar um segundo contator K2, mas neste caso as fases entram invertidas nele. A fase R entra no polo 1, a fase S no polo 5 e a fase T entra no polo 3. E na saída o polo 2 do contator está ligado ao U do motor, o 4 ao V e o 6 ao W.

Agora temos o contator K1 controlando o sentido de rotação horário, e o K2 controlando o sentido de rotação ante horário.

Montagem do Comando Elétrico de Carga

Então agora vamos ligar os cabos de carga em nosso comando elétrico. Primeiro ligamos os 3 cabos de alimentação na entrada do disjuntor motor. É importante utilizar cabos de cores diferentes e anilhas para não mistura os cabos do comando elétrico.

Em seguida ligamos os cabos da saída do disjuntor motor aos contatos de carga do contator K1. Na entrada de carga do contator K1 vamos derivar três cabos para os contatos de carga do contator K2, porém invertemos a fase S com a fase T.

Da saída dos contatos de carga do contator K2 vamos ligar os cabos até a saída dos contatos de carga do contator K1, ligando as saídas 2, 4 e 6 do K1 nas saídas 2, 4 e 6 do K2. E da saída dos contatos de carga do contator K1 vamos derivar os fios que serão ligados nos contatos U, V e W do motor. Pronto, a parte de carga já está finalizada, agora vamos entender como funciona o comando capaz de fazer reversão de forma automática e temporizada.

Parte de Comando do Diagrama

Na parte de comando do nossa diagrama temos o DJ, que é o disjuntor para proteção do comando, o S1 que é a chave seletora para ligar nosso motor, T1 é o temporizador que vai controlar o tempo de mudança entre os sentidos de rotação, e os contatores K1 e K2, lembrando que cada contator controla um sentido de rotação do motor, como vimos na ligação de carga.

Quando a chave seletora tem o seu contato fechado, é alimentado tanto o T1 quanto o K1. E com o K1 energizado o nosso motor começa a girar no sentido horário, e no mesmo momento o temporizador começa a contar o tempo.

Um detalhe muito importante neste comando é que nunca o contator K1 pode funcionar junto com o contator K2, se não acontece um curto circuito, porque no K2 a fase S e T estão invertidas. Por isso precisamos garantir que K1 e K2 jamais funcionem ao mesmo tempo.

Por este motivo é que usamos o que em comandos chamamos de intertravamento magnético, que é usar um contato normalmente fechado do K2 na linha de alimentação do K1 e um contato normalmente fechado do K1 na linha de alimentação do K2.

Dessa forma quando o K1 estiver funcionando o contato fechado do K1 na linha do K2 se abre, e isso impede que o K2 funcione ao mesmo tempo que o K1. O mesmo acontece quando o K2 está em funcionamento, impedindo o K1 de funcionar.

O contato fechado de T1 vai na linha do K1 e um contato aberto de T1 na linha do K2. Quando o tempo programado em nosso temporizador é atingido os contatos do temporizador se invertem, ou seja, o aberto se fecha e o fechado se abre. Neste momento o contator K1 é desligado e o contator K2 é ligado, ocorrendo a inversão do motor.

Montagem do Comando Elétrico de Comando

Agora que já explicamos a parte de comandos vamos fazer a montagem. Para ligar o nosso comando, é preciso derivar dois cabos da entrada do disjuntor motor e ligar na entrada do disjuntor de proteção do comando.

Da saída do disjuntor ligamos um cabo que vai ser derivado entre o A2 do temporizador, o A2 do contator K1 e A2 do contator K2. Do outro polo do disjuntor ligamos até o contato aberto da chave S1. Da saída da chave S1 interligamos no A1 do temporizador e em seguida derivamos para o contato 15 do nosso temporizador, que é o contato comum do temporizador.

O contato 16 do temporizador conectamos com o contato 21 do K2, que é a entrada do contato normalmente fechado que usamos para o intertravamento magnético. Do contato 22 fechado do K2 ligamos um cabo que vai até o contato A1 do K1. Agora temos a alimentação de K1 feita.

Para a alimentação do K2 vamos alimentar da saída 18 do temporizador que é o contato aberto, indo até o contato 21 que é o contato fechado do contator K1. Em seguida, da saída 22 do contato fechado do K1 ligamos ao contato A1 do contator K2.

A nossa ligação está pronta e agora basta configurar o temporizador antes de energizar. Neste modelo de temporizador que estamos utilizando, podemos configurar o tempo em segundos, minutos ou horas. Além disso, podemos definir se as trocas dos contatos serão com retardo na energização, pulso na energização, prolongamento de impulso ou tempo cíclico. Também existe a opção com um ou dois conjuntos de contatos reversíveis.

Estas 4 funções de energização do relé fazem com que possa ser utilizado em diversos tipos diferentes de máquinas elétricas. Esta utilização cíclica por exemplo é muito usada em máquinas de panificação, que precisam bater a massa girando o motor nas duas direções de tempos em tempos. Também pode ser utilizado em sistemas de iluminação temporizadas, partidas de geradores, sistemas de irrigação, acionamentos de motores temporizadores e outros.

Muitos profissionais ainda apanham para configurar um temporizador, abaixa vamos deixar um vídeo do canal Mundo da Elétrica mostra como ligar contator com temporizador.

Realizar a ligação de um motor elétrico trifásico para muitos pode ser uma tarefa impossível, isso pode acabar prejudicando sua carreira profissional.

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)