EPI e EPC – Trabalhe de maneira segura!

Em Instalação elétrica residencial por Henrique Mattede

Você conhece as diferenças entre os equipamentos de proteção individuais e coletivos? Embora ambos sejam importantíssimos para a segurança dos colaboradores, existem algumas diferenças entre eles. Pensando nisso, o Mundo da Elétrica separou tudo o que você precisa saber sobre o que é EPI e EPC. Então, vamos lá pessoal!

Em qualquer área de atuação, a proteção dos funcionários é dever da empresa. Desde as equipes de manutenção e os operadores de máquinas, que têm contato mais próximo com os equipamentos, até os funcionários que trabalham na área administrativa. Todos devem estar atentos às regras de segurança e prevenção a acidentes!

Para garantir a integridade física dos trabalhadores, existem duas categorias de equipamentos de segurança regulamentadas por normas do Ministério do Trabalho: os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e os EPCs (Equipamentos de Proteção Coletiva).

Equipamento de Proteção Individual – EPI

Os EPIs são muito conhecidos pela maioria dos profissionais que trabalham com eletricidade. Por definição, EPI é todo dispositivo ou acessório de uso individual, destinado à proteção do trabalhador contra riscos à sua segurança e saúde.

Na imagem abaixo, é possível ver alguns modelos de EPC.

O que é EPI e EPC?

Equipamento de Proteção Individual.

De acordo com a NR6, todas as empresas são obrigadas a disponibilizar, gratuitamente, os EPIs adequados ao risco da atividade desempenhada pelo trabalhador.

As empresas devem fornecer EPIs obrigatoriamente sempre que as medidas de segurança geral não ofereçam completa proteção contra os riscos de acidentes do trabalho, enquanto as medidas de proteção coletiva (ou EPCs) ainda estiverem sendo implantadas ou para atender a emergências.

Os equipamentos de proteção individual devem ser utilizados quando não for possível tomar medidas que permitam eliminar os riscos do ambiente de trabalho, ou seja, quando a proteção coletiva não for viável, eficiente ou suficiente para a eliminação dos riscos.

Existem inúmeros tipos de EPIs, os mais utilizados são:

Equipamento de Proteção Coletiva – EPC

Os EPCs são dispositivos instalados e utilizados no ambiente de trabalho para a proteção coletiva. Assim como os EPIs, eles têm o objetivo de proteger os trabalhadores, só que em relação aos riscos coletivos existentes nos processos.

Na imagem abaixo, é possível observar alguns modelos de EPC.

O que é EPI e EPC?

Equipamento de Proteção Coletiva.

É importante destacar que os EPIs não evitam acidentes, como acontece com a proteção coletiva (EPCs), eles apenas diminuem ou evitam lesões que podem decorrer de acidentes.

A vantagem dos equipamentos de proteção coletiva é que não dependem da atitude do funcionário para que sejam eficazes, sendo as medidas de proteção coletiva prioridade em qualquer empresa.

O uso dos EPCs está previsto nas normas regulamentadoras NR4, NR10, NR12 e NR33. Em cada uma delas estão descritas as medidas de proteção coletiva que devem ser tomadas de acordo com a atividade, a fim de garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores.

De todo modo, mesmo sem indicação normativa específica de um equipamento, a avaliação dos riscos ambientais deve buscar solução para qualquer condição adversa que requeira proteção.

Entre os principais tipos de EPC utilizados estão:

Além da proteção ao trabalhador, esses equipamentos também contribuem para a redução significativa ou eliminação total dos custos diretos e indiretos gerados por consequências de acidentes do trabalho.

É importante lembrar que após o fornecimento do EPI e do EPC pela empresa, ela deve orientar e fiscalizar a utilização correta dos equipamentos, garantindo a saúde e segurança de seus colaboradores.

Apesar de possuíres aplicações diferentes, os equipamentos de proteção individual e coletiva se complementam muitas vezes, bem como são extremamente importantes para garantir a saúde e segurança dos trabalhadores.

Ter um equipamento não elimina a necessidade de ter o outro, ambos os tipos devem estar presentes para providenciar segurança aos funcionários. Devem ser realizadas avaliações dos riscos do procedimento que será realizado para determinar quais equipamentos serão necessários na realização da tarefa.

Para aprender mais sobre EPI, assista o vídeo abaixo do canal Mundo da Elétrica e não se esqueça de deixar um gostei!

O Mundo da Elétrica também possui diversas redes sociais com conteúdos exclusivos, por isso, não deixe de nos acompanhar! Compartilhe esse artigos com os seus amigos e, caso tenha ficado alguma dúvida ou sugestão, deixe abaixo nos comentário para que possamos te responder!

Sobre o autor

Autor Henrique Mattede

Eletricista desde 2006, Henrique Mattede também é autor, professor, técnico em eletrotécnica e engenheiro eletricista em formação. É educador renomado na área de eletricidade e um dos precursores do ensino de eletricidade na internet brasileira. Já produziu mais de 1000 videoaulas no canal Mundo da Elétrica no Youtube, cursos profissionalizantes e centenas de artigos técnicos. O conteúdo produzido por Henrique é referência em escolas, faculdades e universidades e já recebeu mais de 120 milhões de acessos na internet.

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

Deixe um comentário