Terrômetro – O que é e como funciona!

O procedimento de medição é muito importante para garantir a segurança, e conhecer instrumentos que facilitam esse procedimento é essencial. Pensando nisso, o Mundo da Elétrica separou tudo o que você precisa saber para entender o que é e como funciona a medição de aterramento com terrômetro. Então, vamos lá pessoal!

O terrômetro é um instrumento utilizado para medir a resistência do solo onde será feito o aterramento da rede. Ele é utilizado na medição de tensões espúrias, geradas pelas correntes oriundas do solo!

Geralmente, o terrômetro é usado para medir a resistência do solo nas indústrias, residências, para-raios, antenas e subestações. Ele garante a precisão dos sistemas de aterramentos, uma vez que funciona medindo a capacidade do solo de realizar a dissipação da corrente enviada do aterramento.

Os sistemas de aterramento são fundamentais na proteção de pessoas e de equipamentos, instalações elétricas, sistemas eletrônicos e sistemas de telecomunicação. Por isso, realizar medições corretas é essencial! Existem cinco tipos de terrômetros:

Além disso, existem métodos específicos utilizados pelos engenheiros para a medição da resistência do solo, que podem ser classificados pelo número de eletrodos utilizados, são eles:

Como funciona o terrômetro?

O aterramento está presente na maior parte das instalações elétricas, visando garantir a segurança dos equipamentos elétricos e das pessoas e m casos de picos de energia, sobrecarga e fuga de corrente, por exemplo. Ele é um caminho para a corrente elétrica não danificar os seus objetos ligados à eletricidade e causar acidentes!

Para analisar um aterramento, é estabelecida uma impedância mínima para os eletrodos, através de códigos elétricos, padrões de localização e padrões de engenharia. Os valores obtidos a partir disso, indicam a capacidade do sistema de conduzir a corrente elétrica à terra.

Quanto menor for a impedância melhor será, pois impedirá que qualquer corrente elétrica flua pelo solo e traga riscos aos equipamentos e também para as pessoas!

A eficiência do aterramento vai depender da qualidade do solo, já que quanto menor a resistência da terra, maior a capacidade de dissipação da corrente no solo e maior a eficiência do aterramento.

O valor de resistência adequado para o aterramento depende da aplicação! No entanto, o Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) da norma ABNT NBR 5419/2005 recomendava em 2015 que a resistência de aterramento deveria ser menor que 10Ohms.

Por outro lado, a norma ABNT NBR 5410/2004 diz que a resistência de aterramento deve ser a menor possível, bem como a National Fire Protection Association (NFPA) e o Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE) recomendam que o mínimo deve ser 5Ohms.

Dessa maneira a validação técnica do aterramento deve considerar vários fatores, ou seja, não há um valor exato determinado para a resistência.

Em casos de correntes elétricas de dimensões muito grandes como as descargas atmosférica, é necessário aumentar a resistência do solo. Essa resistência depende de fatores como a umidade e o tipo de solo, mas pode ser melhorada através de tratamentos, usando produtos químicos, carvão vegetal ou sal, por exemplo.

Como escolher um terrômetro

Existem no mercado terrômetros tanto digitais como analógicos! Começando pelo terrômetro digital com 4 fios que permite medir a resistividade do solo pelo método de Wenner destinados a aplicações profissionais.

Há também produtos intermediários para quem procura um terrômetro digital simples e com boa relação custo-benefício, assim como os terrômetros analógicos que possuem baixo custo para aplicações em que o preço e a simplicidade são fatores decisivos.

Na imagem abaixo, é possível ver alguns modelos de terrômetro.

Medição de aterramento com terrômetro.

Imagem como diferentes modelos de terrômetros.

Apesar de existir diversos modelos no mercado, o princípio de funcionamento deles é bastante semelhante!

Características do terrômetro

Com um sistema de filtros ativos e passivos, os terrômetros possibilitam uma grande imunidade às interferências elétricas, permitindo leituras e medições confiáveis, mesmo em terrenos urbanos em que costumam ser encontradas correntes espúrias oriundas de subestações e transformadores próximos.

As características e capacidades de um terrômetro podem variar de acordo com o preço do aparelho, e alguns modelos mais avançados podem possuir até mesmo interfaces IHM.

O terrômetro é um equipamento sensível, pois trabalha com medidas precisas, e deve ser manuseado com cuidado para garantir sua eficiência, bem como deve ser bem conservado para que não haja danos à vida útil do aparelho.

Alguns modelos como o terrômetro Fluke, possuem inclusive uma espécie de maleta que ajuda na proteção e no transporte do equipamento! A leitura do terrômetro requer o conhecimento de um profissional habilitado, portanto, não é um aparelho para leigos!

Ao utilizá-lo é imprescindível que sejam tomados alguns cuidados para a preservação do aparelho e para evitar possíveis riscos à vida humana.

Gostou desse artigo e deseja aprender mais sobre o aterramento elétrico? Recomendamos que você assista o vídeo abaixo do canal Mundo da Elétrica, não se esqueça de deixar um gostei!

Compartilhe esse artigo com os seus amigos e nos acompanhe na redes sociais para ter acesso a conteúdos exclusivos! Caso tenha ficado alguma dúvida ou você tenha alguma sugestão, deixe nos comentários abaixo e te responderemos!

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

Deixe um comentário