O sistema de aterramento é fundamental e obrigatório para todas as instalações, sejam residenciais, prediais ou industriais. Os sistemas de aterramento não oferecem apenas segurança, mas também possuem a característica de serem funcionais. Ainda existem profissionais que possuem dúvidas de como fazer um aterramento correto, portanto iremos ensinar como fazer um aterramento residencial, além de explicar o que é aterramento elétrico, quais os tipos de aterramento e muito mais, vamos lá pessoal!

O que é aterramento elétrico?

O aterramento elétrico é uma das formas que temos de interferirmos de maneira segura na eletricidade, é importante destacar que ele não possui apenas o intuito de nos proteger, através de dispositivos de proteção, mas também de garantir um bom funcionamento da instalação elétrica.

Quando nos referimos ao aterramento elétrico, quer dizer que estamos colocando a instalação e os equipamentos elétricos e eletrônicos sobre o mesmo potencial, de modo que a diferença de potencial entre a terra e o equipamento seja zero.

Fazendo aterramento elétrico passo a passo.

Dicas de como fazer um aterramento elétrico.

Para que serve o aterramento elétrico?

O sistema de aterramento possui basicamente três funções, sendo uma delas fazer a proteção em caso de chuva com fortes descargas atmosféricas, pois o aterramento irá proteger o usuário do equipamento que está em uso, de maneira que seja criado um caminho alternativo para a passagem da corrente elétrica em direção à terra.

Mais uma maneira que o aterramento elétrico pode agir são nas carcaças de qualquer máquina ou equipamento elétrico, pois é comum nesses casos ficar acumulando cargas eletrostáticas nas massas, sendo que há uma necessidade de ser desviada escoada em direção à terra. É importante destacar que nesses casos, com uma boa execução do sistema de aterramento, ele garante a segurança da integridade física das pessoas, porque ele evita choques elétricos por contato indireto com as partes metálicas que estão expostas conduzindo eletricidade.

Por último e não menos importante, um bom sistema de aterramento contribui para um bom funcionamento dos dispositivos de proteção, como fusíveis, disjuntores, interruptor diferencial residual (IDR) e dispositivos de proteção contra surtos (DPS), que passarão a atuar nos momentos certos, minimizando as chances de acidentes mais graves.

Dicas de como fazer um aterramento

De acordo com a norma NBR 5410 existem basicamente três tipos de esquema de aterramento, sendo o esquema IT, esquema TT e o esquema TN, que possui suas variações, sendo TN-S, TN-C e TN-C-S, por isso conhecer cada um deles é essencial para realizar uma boa escolha e de acordo com as especificações da norma. Abaixo segue um vídeo que irá te ajudar a esclarecer suas dúvidas sobre cada tipo de aterramento e onde são mais utilizados.

Para fazer um aterramento não basta fazer um buraco no solo e inserir a haste de cobre de qualquer maneira e fazer a conexão de um fio qualquer e levar até o quadro de distribuição de circuitos (QDC), pelo contrário! É necessário seguir as normas, utilizando materiais e ferramentas adequadas, para garantir um excelente aterramento elétrico, começando pelas peças para montagem como algumas abaixo:

  • Haste de cobre: é a principal peça e que tem a finalidade de escoar as cargas elétricas para o solo, pois oferece uma baixíssima impedância (resistência).
  • Caixa de inspeção: garante a passagem, derivação e acesso às redes elétricas e sua estrutura proporciona maior durabilidade à instalação
  • Conectores: são elementos necessários para efetuar as conexões entre o condutor da malha e as hastes de aterramento, equipamentos e partes metálicas não enterradas.
  • Condutores da malha de aterramento: são os cabos utilizados para conectar as partes metálicas não enterradas, como as estruturas metálicas, equipamentos ou os condutores de descida, ligados à haste de aterramento. Importante lembrar os condutores possuem cores e bitolas específicas de acordo com a NBR 5410. O condutor de aterramento deve ser da mesma seção do cabo fase, desde que seja até 16 mm².

Para saber se o aterramento foi realizado de maneira correta e se será eficiente utilize um terrometro, a norma NBR 5410 não fala exatamente qual deve ser o valor da impedância (resistência) do aterramento, mas ela indica que este valor deve ser baixíssimo, o mais próximo possível de zero.

Esperamos ter tirado todas as dúvidas sobre aterramento elétrico! Se ainda tiver ficado alguma dúvida ou curiosidade sobre este assunto, deixe nos comentários que iremos responder!

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

8 comentários para “Aterramento elétrico residencial, como fazer!”

  1. Silvio

    Muinto boas as explicações do conteúdo. Simples e direta.

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      OBrigado Silvio!

      Responder
  2. Elieser

    Muito bom, o vídeo sobre aterramento, muito obrigado pelo o excelente treinamento.
    Meus sinceros agradecimentos.

    Abraços

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      OBrigado Elieser

      Responder
  3. Elieser

    Excelente matéria, muito obrigado pelos esclarecimentos, chegou bem na hora, em que eu estava com algumas dúvidas.
    Um forte abraço!

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      OBrigado Elieser!

      Responder
  4. Joao Maite

    Gostei da aula

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Obrigado João!

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)