Existem inúmeros métodos para realizar a conversão de prefixos entre unidades elétricas no SI (sistema internacional), cada aluno ou profissional encontra uma maneira mais fácil para executar estas conversões. Eu particularmente quando aprendi tive bastante dificuldades para entender o método que o professor utilizava.

O método que ele utilizava envolvia potência de dez e notação científica, e só depois de muita idas e vindas da virgula é que se chegava a um múltiplo ou submúltiplo de uma unidade que acompanhava uma grandeza elétrica.

Foi quando uma vez eu vi um método que usava uma tabela simples em que cada coluna cabiam três dígitos e foi quando tudo clareou e eu finalmente entendi o processo. Durante algum tempo eu desenhava a tabela nos versos das provas e folhas de exercícios mas com o tempo essa conversão se tornou natural e simples e eu não mais precisei usar a tabela.

Os múltiplos e submúltiplos de uma unidades são representados por um prefixo (letra que antecede a unidade) e que tem a função de facilitar a leitura, a representação e o entendimento do valor de uma grandeza.

Por exemplo, quando queremos dizer que em uma linha de transmissão a tensão de trabalho é de 250.000V, temos um número consideravelmente alto composto de 6 dígitos e uma letra representando a unidade, podemos simplificar a escrita deste número falando que a tensão da mesma linha de transmissão é de 250KV, agora representando apenas por 3 dígitos mas ainda representando o mesmo valor de tensão.

Método de tabela para conversão de unidades

Tabela para conversão de unidades elétricas

Como proceder:

O número a ser convertido deve ser representado na tabela, para isso é importante saber onde e qual número acompanha a vírgula. A vírgula sempre será acompanha do número que está a sua esquerda.

Na tensão 127V, por exemplo, nenhum número acompanha a vírgula, mas por analogia da matemática sabemos que 127,0V e 127V tem o mesmo valor, neste caso o número acompanhado da vírgula é o sete, que aparece logo a sua esquerda.

A vírgula sempre será representada nesta tabela a esquerda da coluna, e sempre na coluna em que o número está representando, seja múltiplo, submúltiplo ou na unidades fundamental. No nosso exemplo o o sete com a vírgula deve ser representado na coluna da unidade fundamental, pois é número é 127V. Veja abaixo:

Uso prático da tabela de conversão

Representação da vírgula na tabela de conversão

Em seguida devem ser representado os demais números que completam o valor, para a esquerda temos o 12 e para a direita não temos mais números. Veja abaixo:

Utilização da tabela de conversão elétrica 2

Representando os demais números na tabela

O valor já está representado na tabela, agora basta levarmos a vírgula para a coluna que representa o múltiplo ou submúltiplo que queremos, por exemplo vamos converter o 127V para o submúltiplo m-mili. Para isso devemos levar a vírgula para a coluna do submúltiplo m-mili, lembrando que a vírgula sempre fica a esquerda da coluna. Veja abaixo:

Tabela de conversão sendo utilizada 3

Movendo a vírgula para a coluna desejada

Fazendo esta etapa você vai notar que ficaram 3 espaços vagos na coluna do submúltiplo m-mili pois cada coluna suporta três dígitos, como não podemos ter espaços vagos, devemos completar estes com o dígito 0, e assim finalizar o processo da tabela. veja abaixo:

Utilização da tabela de conversão elétrica 4

Completando os espaços vagos com os zeros

Desta maneira agora, temos a leitura fina do número, 127V convertido para o submúltiplo m-mili é o mesmo que 127000mV.

Este mesmo processo pode ser usado para outros múltiplos e submúltiplos, mas para eletricidade predial estes prefixos usados na tabela são os mais comuns, veja abaixo a tabela completa de múltiplos e submúltiplos:

Tabela de múltiplos e submúltipos

Tabela de múltiplos e submúltiplos do SI (sistema internacional)

Neste vídeo abaixo é possível ver esta aula e obter um demonstrativo de outros exemplos para utilizar esta mesma tabela.

Vale lembrar que a prática é a melhor maneira de aperfeiçoar os estudos então aproveite e pratique bastante a conversão de unidades elétricas de modo a fixar os estudos.

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

14 comentários para “Conversão entre prefixos de unidades elétricas”

  1. Luiz Pureza

    Olá primeiro parabéns pela o canal muito bom, gostaria de saber como transforma btu para watts desde já agradeço

    Responder
    • Henrique Mattede

      Obrigado pela mensagem.
      A unidade BTU não tem uma conversão direta para a unidade Watts por se tratarem de gradezas para coisas diferentes.
      Se ainda não nos segue, não deixe de se inscrever em nosso canal no youtubehttp://goo.gl/0a6d9A
      Veja nossos vídeos e nos ajude com a divulgação.
      Postamos novos vídeos toda semana.

      Responder
  2. Geraldo Aparecido Frederico

    Gostei muito das conversões das unidades das grandezas eletricas ficou bem mais laras as minhas duvidas

    Responder
    • Henrique Mattede

      Que ótimo que pudemos ajudar.

      Responder
  3. Sergio

    Estou precisando de ajuda, durante uma manutenção me deparei com a seguinte ocorrência, ao testar um disjuntor com ele ligado (teste de continuidade OK), porém ao desligar e fazer o mesmo teste o sinal sonoro do multímetro acionou porém o som não era mesmo quando do primeiro teste. O que pode estar ocorrendo já que o circuito sem alimentação não poderia acionar o som de continuidade. Grato.

    Responder
    • Henrique Mattede

      Este circuito estava energizado?

      Responder
  4. Jorge Luiz

    Bom dia Prof Jadson Caetano pode me dar uma informação? Comprei uma máquina de solda com essas características: Máquina de Solda MIG Nagano MN130A Monofásica. E estou com duvidas se deve-se ligar ela com um disjuntor de proteção ou não. Pode me ajudar nesta duvida! Estou mandando também mais essas características dela para o senhor analisar. • Informações Técnicas:
    – Tensão nominal: 220V
    – Frequência: 60 Hz
    – Potência: 5 KVA
    – Corrente: 60 – 120A
    – Diâmetro arame de aço: 0, 6 – 0, 8mm
    – Estágios de potência: 4
    – Grau de proteção: IP21
    – Dimensões (L X C X A): 450 X 230 X 385 mm
    – Peso aproximado: 15 kg
    – Espessura mínima do material: 1, 2 mm
    – Espessura máxima do material: 4, 0 mm
    Desde já eu agradeço pela atenção, e tenha um excelente final de sema na paz com o Senhor ” Jesus ” amem, professor.

    Responder
    • Henrique Mattede

      Olá, bom dia! Nâo sou o Jadson rs meu nome é Henrique Mattede.
      Todo equipamento deve ser protegido sim por disjuntor.

      Responder
    • Daniel Guimarães

      Boa tarde, concordo em partes, o disjuntor tem a serventia de proteger o cabo
      Para que o mesmo não pegue fogo com o aquecimento devido a alta corrente,
      Consequentemente ele “protege” seu equipamento, mas o que realmente
      Protege de fato o equipamento é o relé de sobrecarga,
      Aconselho a você a sempre ficar atento em qual fiação você
      Esta ligando a sua máquina, ate porque a voltagem de 127 reside queda de tensão.
      Um abraço

      Responder
      • Equipe Mundo da Elétrica

        Muito obrigado.

  5. Jose

    Gostaria de saber se você tinha uma tabela de conversão devalores elétricos.
    Exemplo: 1cv=735watts
    Uma tabela que tenha conversão de amperes em volts, watts em amperes entre outros

    Obrigado

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Ainda não, mas providenciarei um artigo referente sua dúvida.

      Responder
  6. Macário

    Discordo quando diz que o consumo é o mesmo tanto para 110V como para 220V. Pois você trabalhou em cima da potencia e não da corrente, pois é a corrente que é responsável pelo aquecimento, para entender melhor essa economia de energia, imagine uma queda d´água, supondo que 110V represente uma queda d´água de um metro e 220V de dois metros. Quanto maior a queda, mais fácil se retirar energia. Comparando-se com exemplos reais, 220V exige a passagem de menos elétrons e, portanto, menor gasto energético nos fios que conduzem eletricidade até a tomada. “É A passagem de corrente elétrica que aumenta o gasto de energia, uma energia gasta à toa, diga-se de passagem, pois quanto mais corrente passa no fio, mais calor é gerado, que, inclusive, cresce com o quadrado da corrente

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)