Você já fez alguma alteração na instalação elétrica da sua casa? Já acompanhou algum projeto elétrico? Este artigo do Mundo da Elétrica está repleto de dicas para te ajudar em sua instalação elétrica residencial.

A instalação elétrica residencial é o que determina como serão dispostas as tomadas, interruptores e os pontos de iluminação dentro de uma residência. Ela também define a potência disponível para a utilização dos eletroeletrônicos.

Em qualquer instalação elétrica é muito importante levar em consideração a norma brasileira NBR 5410. Esta norma determina as condições mínimas necessárias para que uma instalação elétrica de baixa tensão funcione com qualidade para os usuários que vivem na edificação.

A base da instalação elétrica residencial é o projeto elétrico! Nele, um profissional capacitado faz os cálculos necessários para determinar os circuitos, bitolas dos condutores, potência por tomada, potência por circuito, os disjuntores, entre outros fatores que compõem o projeto elétrico residencial. Em seguida, um técnico ou um engenheiro eletricista habilitado e registrado no conselho competente de classe (CREA), faz a conferência dos dados e assina o projeto.

Como fazer uma instalação elétrica residencial?

Os condutores elétricos são muito importantes em uma instalação!

Para começar a instalação tenha em mãos a planta baixa da residência. Este documento contém as dimensões de cada um dos cômodos, áreas e espaços da residência. Juntamente com o proprietário do imóvel ou quem vai utilizar o espaço, determine as atividades que serão realizadas em cada ambiente como cozinha, quarto e escritório, pois a partir dessa definição será feito o levantamento de carga da instalação.

Levantamento de cargas

O levantamento de cargas de uma residência consiste em contabilizar as potências dos equipamentos que serão utilizados em cada espaço, determinando assim a potência necessária para a execução das atividades.

Em uma cozinha por exemplo, pode ser utilizado o micro-ondas, a geladeira, a torneira elétrica, o forno elétrico e etc. É importante definir o quanto de potência esses equipamentos precisam para funcionar plenamente, e disponibilizar essa potência nos circuitos.

Veja a seguir a média do consumo de potência, por equipamento:

Levantamento de cargas na instalação elétrica residencial.

Potência dos aparelhos na instalação elétrica residencial.

Definição das tomadas e Iluminação

A NBR 5410 estabelece que para cada cômodo da residência seja instalado ao menos um ponto de luz, comandado por pelo menos um interruptor elétrico com potência mínima de 100VA para área igual ou inferior a 6 m², acrescentando 60 VA para cada 4 m² a mais.

As tomadas são divididas em dois grupos: tomadas de uso geral e tomadas de uso específico. As tomadas de uso geral (TUG) são aquelas que serão utilizadas em eletroeletrônicos comuns na residência, como: televisão, rádio, geladeira e etc. Já as tomadas de uso específico (TUE), são usadas em equipamentos que demandam maior potência elétrica, como: chuveiro, torneira elétrica, ar-condicionado e etc.

A NBR 5410 especifica que se deve instalar no mínimo uma tomada de uso geral por cômodo igual ou inferior a 6 m². Para cômodos maiores, uma tomada a cada 5 metros. A norma também estabelece a quantidade de tomadas para determinados ambientes, como:

  • Cozinha, copas e etc: Uma tomada a cada 3,5 metros
  • Banheiros e lavatórios: Uma tomada com distanciamento mínimo de 60 cm do box
  • Varandas, sótãos e garagens: No mínimo uma tomada, independente da área

Divisão de circuitos

Em uma instalação elétrica residencial, os circuitos elétricos podem ser definidos como um conjunto de potências. A NBR 5410 estipula que o circuito que compreende as potências voltadas para a iluminação deve ser diferente do circuito de tomadas, além de que cada tomada TUE deve compreender um único circuito. Desta maneira, caso haja algum problema no circuito de iluminação, os demais circuitos conseguem disponibilizar energia de forma independente.

Diâmetros e qualidades dos condutores

Os condutores elétricos são as veias da instalação elétrica residencial. Através deles, a energia elétrica passa por toda a residência, possibilitando a iluminação e o uso das tomadas para fornecer energia elétrica aos equipamentos.

Para as tomadas, o diâmetro dos condutores utilizados deve ser no mínimo 2,5mm² e para iluminação deve ser usado um condutor de no mínimo 1,5mm². É de extrema importância que os fios sejam de qualidade e normatizados, a não consideração destes dois fatores pode acarretar em sérios danos à instalação e à vida de quem utiliza a edificação!

Eletrodutos

Na instalação dos cabos utilizamos eletrodutos, também conhecidos como mangueiras, para agrupar e direcionar os condutores pela residência de forma embutida na parede. Existem os eletrodutos utilizados nas paredes e um tipo diferente utilizado nas lajes. A norma estabelece um percentual de ocupação específico de acordo com a quantidade de condutores.

No caso de apenas 1 condutor, este deve ocupar somente 53% da área total dentro do eletroduto, no caso de dois condutores, esse percentual cai para 31% e no caso de três ou mais condutores, 40%. Isso para que não seja gerado um aquecimento indesejável dentro do eletroduto.

Quadro de distribuição e disjuntores

O quadro de distribuição nada mais é do que uma caixa que pode ser feita em PVC e é instalada de forma embutida ou sobreposta. Ele é responsável por agrupar além dos barramentos de neutro e terra, os disjuntores, além de outros dispositivos de proteção.

Na instalação elétrica residencial, geralmente são utilizados o disjuntor termomagnético (DTM) e o disjuntor DR ou interruptor DR. Estes dispositivos são responsáveis pela proteção contra sobrecargas, curtos-circuitos e fuga de corrente, permitindo a interrupção de energia.

A instalação elétrica

A instalação das tomadas, pontos de luz, interruptores e o dimensionamento dos circuitos deve ser realizada por um profissional certificado e de responsabilidade. Os materiais e ferramentas também devem ter a sua qualidade de utilização assegurada depois de ser testada, para que a instalação seja segura.

O profissional seguirá o projeto realizado a partir da planta baixa, dos circuitos e dos pontos de tomadas estabelecidos anteriormente. É importante que esta instalação seja feita com o fornecimento de energia interrompido, assim não existirá o risco de choque elétrico.

Finalizada a instalação, o profissional executará o teste das tomadas e dos interruptores, assegurando o seu perfeito funcionamento.

É muito importante que a instalação elétrica residencial seja realizada por um profissional capacitado e certificado pelo curso de instalações elétricas prediais, que tenha conhecimento das normas de segurança contidas na NR 10. Veja o vídeo a seguir do Mundo da Elétrica para entender melhor sobre a NBR 5410.

Continue em nosso site para ler mais sobre as instalações elétricas prediais e industriais. Aproveite para conhecer outros assuntos ou curiosidades relacionados à eletricidade.

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)