Os relés são dispositivos eletroeletrônico comumente utilizados na atualidade e de extrema importância, sabendo disso neste artigo iremos explicar o que é um relé, quais são as aplicações de um relé e quais os tipos de relés mais comuns, além de explicar passo a passo como testa um relé!

O que é um relé?

O relé é um dispositivo eletromecânico, cuja a sua finalidade é o chaveamento de um circuito elétrico. Seu funcionamento é  muito similar a um interruptor de lâmpada comum, porém a diferença é que o relé não é acionado manualmente, mas sim eletricamente, através de uma bobina presente em seu interior. De uma maneira simples, quando a bobina é submetida a uma corrente elétrica o relé altera seu estado de “Ligado” para “Desligado” ou vice-versa, permitindo a comutação entre dois sinais que não se misturam, deixando os mesmo eletricamente isolados um do outro.

Aplicações de um Relé

A principal característica dos relés é que eles podem ser energizados com uma corrente muito pequena, quando comparada a corrente  nominal do circuito a ser controlado, possibilitando o controle de circuitos de altas correntes, utilizando como parte sua composição alguns dispositivos semicondutores. Esse é um dos fatores mais importante, que faz com relés sejam muito comuns na indústria e em automóveis, além de eletrodomésticos, principalmente quando há um controle eletrônico que liga ou desliga algo como por exemplo, um motor ou uma lâmpada.

Tipos de Relés

Os relés são classificados quanto à tecnologia empregada na sua construção. Atualmente pode-se encontrar três gerações de relés, cada uma com suas variações estruturais.

  • Relés eletromecânicos – Primeira geração
  • Relés de estado sólido – Segunda geração
  • Relés digitais – Terceira geração

Há inúmeras variações de relés, cada uma modificada de acordo com sua finalidade, mas de forma geral, sua função é basicamente a mesma, desligar ou ligar algum circuito elétrico.

Como Testar um relé?

Material necessário:

Antes de iniciar qualquer teste, por questões de segurança é aconselhável consultar o esquema elétrico ou manual do relé.

A configuração dos pinos do dispositivo costuma ser padronizada, mas é mais sensato procurar o manual (“data sheet”) para obter informações mais genuínas diretamente do fabricante, algumas dessas informações, o número de pinos, por exemplo, normalmente podem ser encontrado impresso no relé.

Procedimento inicial

Faça uma análise visual básica do dispositivo. Uma grande parte dos relés disponíveis no mercado possuem seu invólucro transparente, que abriga a bobina e os contatos. Ao identificar danos mais visíveis pode-se limitar as possível causas do problema.

A maioria dos relés atuais possui um LED que indica se o dispositivo está ligado. Se o LED estiver desligado, mesmo que o relé ou os terminais da bobina estejam sendo alimentado (normalmente A1 e A2), pode-se afirmar seguramente que o relé está danificado.

Desconecte o relé da fonte de energia. Todas e quaisquer atividades relacionada à eletricidade devem ser efetuadas com todas as fontes de energia desligadas. Deve-se ter uma atenção especial com os capacitores do circuito em questão, eles são capazes de armazenar carga por um período considerável, mesmo após a remoção da fonte de energia.

Teste de um relé eletromecânico

Para um relé eletromecânico é necessário determinar alguns requisitos para a realização do teste. O número da peça, também conhecido como “Part Number” ou PN deve estar impresso na carcaça do relé. Deve-se determinar a corrente e a tensão de operação da bobina. Essas informações também podem estar impressas no invólucro, do contrário, pode-se obter através do manual. Verifique também se a bobina de controle é protegida por diodo cujo seu objetivo é protegê-la contra os danos causados pelas variações de tensão.

Avalie a disposição dos contatos, que estará referenciado no manual do fabricante ou  até mesmo impressa em sua carcaça. Os relés dispõem de um ou mais polos identificados em seu diagrama por uma chave de seleção na linha, conectada a um de seus pinos. Cada um dos polos pode ser classificado como normalmente aberto (NA) ou normalmente fechado (NF).

O diagrama mostrará cada um dos polos conectado ao pino, o que indica um contato “NF”, ou não conectado, indicando um contato “NA”. Use um multímetro digital para determinar a resistência em cada um dos polos e seu contato correspondente. Os contatos “NF” devem apresentar uma resistência de 0 ohm e os contatos “NA” uma resistência infinita

.

Como testar um Relé Eletromecânico?

Teste de Relé Eletromecânico

Utilize uma fonte de tensão independente, certifique-se se a bobina é protegida por diodo, confira se a fonte indicada está ligada com a polaridade adequada. Ao energizá-la emitirá um pequeno barulho, um “estalo”. Em seguida, utilize o multímetro para testar as resistências dos contatos.

Teste de um relé de estado sólido

Esse tipo de relé requer uma atenção especial, quando colocado em curto, há grandes de chances de danificar o dispositivo. Portanto, os testes deverão ser feito com componente desenergizado,  o ohmimetro terá de estar conectado nos terminais dos contatos normalmente aberto (NA).

Como testar um Relé de Estado solido?

Teste de um Relé de Estado Sólido

Quando uma tensão de controle for aplicada o multímetro deverá exibir uma resistência infinita.

Ajustando o multímetro no modo “teste de diodo” coloque as pontas de prova nos termina A1(+) e A2(-). O dispositivo irá aplicar uma tensão mínima para a condução do semicondutor, se o componente estiver danificado, o multímetro exibirá 0 ou uma indicação de circuito aberto. Caso contrario, apresentará a tensão respectiva do diodo.

Esses relés são de fácil manobra, se bem conservados duram um logo período de tempo.

É importante ressaltar que os procedimentos deverão ser realizados com os devidos equipamentos e de forma segura, para preservar não somente o dispositivo, mas também evitar danos causados ao operador.

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)