Se você é um eletricista ou conhece algum, este artigo irá tratar de um assunto muito interessante e que poucos conhecem. Vocês sabem quais as vantagens de ser um eletricista com CNPJ? Quem pode ser microempreendedor individual? Vale a pena ser um eletricista autônomo?

Sobre este tema uma Lei Complementar foi aprovada. A Lei é a 128/8, que passou despercebida para muitas pessoas. Diversos especialistas destacaram as alterações que mudaram o Estatuto das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. Esta mudança ofereceu grandes vantagens aos empreendedores, e a maior novidade foi a criação do MEI ou Microempreendedor Individual. Estas mudanças passaram a vigorar em julho de 2009.

Com esta mudança, os cabeleireiros, ambulantes, camelôs, vendedoras de cosméticos, verdureiros, eletricistas e outros profissionais que atuam sem poder comprovar uma renda formal, também podem ser um Microempreendedor Individual.

Quais as vantagens desta nova Lei?

As vantagens apresentadas com esta Lei fazem com que os empreendedores com pequenos negócios possam sonhar mais alto e planejar melhor um crescimento.

  • Legalizar o serviço e a declaração anual gratuitas – Estes serviços acontecem de forma mais facilitada pelos contadores. É importante frisar que apenas a primeira declaração anual é gratuita.
  • Garantia de direitos aos benefícios da Previdência Social – Os empresários do MEI vão ter direito aos benefícios da Previdência Social como aposentadoria por idade.
  • Obter personalidade jurídica própria – Ao ter a empresa registrada no Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas, este empreendedor poderá comprar, vender e até participar de licitações, ou seja, novas oportunidades de gerar uma renda extra.
  • Emissão de notas fiscais – Pode não parecer importante, mas diversos negócios não acontecem sem a possibilidade de emitir notas fiscais. Portanto, é uma nova porta que se abre. É importante frisar que a emissão só é obrigatória quando ocorrer venda para outras empresas.
Como me tornar um microempreendedor individual?

Tudo sobre ser um microempreendedor individual?

  • Pode contratar um funcionário registrado – É importante frisar que este funcionário precisa receber entre o salário mínimo e o piso salarial da categoria, pagando apenas uma pequenas porcentagem do salário do empregado, a título de Previdência Social.
  • Será possível solicitar empréstimos bancários – Depois que a formalização da empresa ocorrer, existirá a possibilidade de realizar empréstimos bancários contando com taxas de juros bem menores do que as praticadas para as pessoas físicas.
  • Auxílio  doença – Se você tiver algum problema de saúde que venha a lhe tirar nas condições de trabalhar, você continuará recebendo.
  • Auxílio maternidade – Este benefício se encaixa para as mulheres que desejam analisar os benefícios de se tornar Microempreendedora Individual.
  • Descontos e prazos melhores – Os fornecedores sempre oferecem condições melhores simplesmente pelo fato de trabalhar com um pessoa com CNPJ.
  • Pensão aos filhos menores de idade – Este benefício será concedido em caso de morte ou reclusão.

Quanto custa para me formalizar?

Grande parte das pessoas podem estar pensando, realmente este benefícios são excelentes, mas atualmente eu mal tenho dinheiro para pagar as contas, como é que vou pagar para me formalizar? Este pensamento é correto, mas você deve repensar e analisar muito bem o caso. Vejam quais são os custos, vale a pena colocar as contas no papel.

  • Custo de abertura da empresa Microempreendedora Individual (MEI) – Não existe custos, é totalmente gratuito.
  • Custos de contabilidade – Não há necessidade de contador.
  • Impostos federais como: IR, PIS, COFINS, IPI, CSLL – Você está isento de todos estes impostos citados.
  • Demais Impostos – Existe apenas uma taxa fixa mensal que é cobrada em comércios e indústrias, que são cobradas para cobrir  a prestação de alguns serviços.

Quais os documentos para ser um Microempreendedor Individual?

Para se tornar um Microempreendedor Individual você vai precisar acessar o Portal do Empreendedor – MEI e realizar o cadastro. Desde já vamos adiantar quais são os documentos que você deve ter em mãos para acelerar o processo. Você deverá informar o número do CPF e também da data de nascimento, além do número do título de eleitor ou o número do último recibo de entrega da Declaração Anual de Imposto de Renda Pessoa Física.

É importante conhecer todas as normas da Prefeitura para o funcionamento de seu negócio, independente de qual seja. Depois que você efetuar a formalização no Portal do Empreendedor, as recomendações são:

  • Imprimir os DAS para realizar o recolhimento das contribuições ao INSS, ISS e/ou ICMS para o ano.
  • Imprimir o CCMEI, que é o Certificado de Microempreendedor Individual.
  • Imprimir o Cartão do CNPJ no site da Receita Federal.
  • Preencher mensalmente o Relatório de Receitas Brutas que está disponível no Portal do Empreendedor na aba de obrigações.

Quais as condições para ser um Microempreendedor Individual?

Existe uma quantia máxima de faturamento que o governo estabelece para suas atividades como Eletricista. Se você não for sócio de nenhuma outra empresa e não tiver mais que um funcionário, você pode ser um microempreendedor individual (MEI).

Não é nada absurdo não é mesmo? É importante avaliar todos os seus objetivos e seus planejamentos, mas certamente é inegável que esta oportunidade é tentadora. O valor anual para contar com todos estes benefícios não é capaz de chagar a altos valores. Para mais detalhes basta procurar no portal do empreendedor.

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

4 comentários para “Eletricista: como se tornar MEI – Microempreendedor Individual?”

  1. Angel Lider Galeano Bordon

    Oi queria saber como que fica se eu abrisse para meu MEI na área de elétrica minha formação. Que atualmente trabalho cadastrado ou fichado numa firma. Isso vai afetar para minha abilitação no MEI?

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Angel, ao abrir MEI você perderá os direitos recisórios em caso de demissão sem justa causa.

      Responder
  2. Claudinei

    Eu andei observando alguns videos na internet sobre padrão de entrada e vi que, os fios que entra no poste da residência passa primeiro no medidor e depois pelo disjuntor do medidor, o que eu estou acostumado ver na minha cidade. Mas também vi instalações que os fios que entra no poste da residência passa primeiro no disjuntor do medidor e depois no medidor, por que? Gostaria esclarecer essa dúvida. Grato

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Muito interessante seu questionamento, estou anotando e em breve irei esclarecer esta dúvida em forma de vídeo.

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)