Temos hoje no mercado de trabalho muitas pessoas com a formação técnica em eletrotécnica, profissionais capacitados para atividades de execução, manutenção de componentes e equipamentos eletroeletrônicos. Esta formação possibilita que estes profissionais possam trabalhar em várias áreas como: indústrias metalúrgicas, assistência técnica, telecomunicações e na construção civil inclusive. Mas a principal área de atuação destes no mercado de trabalho é nas atividades voltados à geração, e transmissão e distribuição de energia elétrica. Uma das áreas mais seguidas por estes técnicos é o ramo dos projetos elétricos.

O projeto elétrico é uma união de tabelas e plantas que definem onde serão colocados os pontos elétricos (tomadas, lâmpadas e quadro de distribuição), especifica o material a ser instalado, passagem de cabos, realiza o cálculo do orçamento e dimensionamento, informa sobre o contexto da instalação da parte elétrica em uma residência, e indústria de pequeno porte ou similar.

Entretanto, há um limite máximo de instalação de potência que um técnico pode autorizar e assinar o projeto. De acordo com o DECRETO Nº 90.922, DE 6 FEV 1985, os técnicos podem projetar, instalar e assinar projetos com até no máximo 800KVA, ou seja, podem exercer sua função em instalações com baixas tensões.

Carteira do Crea.

Modelo de carteira do CREA.

Então surge a dúvida do porquê existir uma potência máxima de instalação para um técnico? A justificativa é simples, durante a formação em nível técnico, a grade curricular não contempla todas as disciplinas necessárias para calcular e projetar potências acima dos 800KVA já regulamentado. Quando é finalizado todos os cálculos do projeto e somado todas as potências ativas, utiliza-se o fator de potência para identificar qual será a energia necessária para que tudo funcione corretamente, ou seja, a “quantidade de eletricidade” que a concessionária disponibilizará para o projeto.

A partir do momento em que a potência ultrapassa o valor de 75 KW, é exigido, pelas fornecedoras concessionárias projetos de subestação.

A subestação tem conexão direta através de um transformador com a rede de distribuição e alta tensão, e para esta situação é exigido no currículo matérias que são ensinadas apenas no ensino superior em cursos de Engenharia, desta forma apenas quem possui tal formação está preparado adequadamente para tal situação. Isto gera uma grande discussão com relação a um patamar de 75KW máximo para projetos e a responsabilidade de um técnico.

Após formada em um curso na área da Engenharia Elétrica, segundo a Resolução Nº 218, DE 29 JUN 1973, o profissional pode desempenhar todas as atividades do 1º artigo, esta resolução possibilita que o engenheiro eletricista possa atuar na elaboração de plantas de indústrias de geração de energia, como hidrelétricas, usinas eólicas e outras.

Para que um projeto seja válido alguns passos devem ser seguidos:

  • Registro no conselho competente de classe;

No Brasil o conselho competente para as áreas técnicas é o CREA Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, todos profissionais de nível técnico ou superior (sejam engenheiros ou tecnólogos) devem ter cadastro nos CREA’s estaduais.

  • Registro da ART do projeto;

ART é uma sigla para anotação de responsabilidade técnica, este documento é expedido pelo CREA e identifica quem é o responsável técnico pelo projeto, obra ou manutenção, este documento é um dispositivo que garante um contrato de responsabilidade pelo serviço das áreas técnicas.

  • Realizar projeto de acordo com as normas estabelecidas;

Trabalhar dentro das normas é garantia que o projeto será realizado de maneira adequada e segura em conformidade com produtos, componentes e práticas ideais. A ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas é o órgão responsável pela emissão de normas técnicas no Brasil, para a área da eletricidade a ABNT conta com um comitê específico, o comitê ABNT/CB-003 – Comitê Brasileiro de Eletricidade.

Com estas informações é possível para o técnico recém formado e mesmo para os experientes que possuem dúvidas entender qual a potência máxima de projeto para cada categoria de profissional.

Aviso legal

Todas as informações obtidas neste site e páginas de redes sociais relacionadas a ele são apenas de caráter INFORMATIVO. O Mundo da Elétrica NÃO se responsabiliza por nenhum dano ou prejuízo causado pela execução de ações relacionadas ou não ao conteúdo descrito aqui. Procure sempre um profissional qualificado, sigas as normas e utilize os equipamentos de proteção para qualquer trabalho que envolva eletricidade.

24 comentários para “Projeto elétrico, qual potência máxima para o técnico?”

  1. Francesco Piraino

    Hoje técnico e amanhã engenheiro… Foco, força e fé que nós vamos alcançar…

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Parabéns por pensar desta forma, sempre devemos pensar positivo e buscar sempre crescer cada vez mais.

      Responder
  2. Luis Trebesqui

    DECRETO Nº 90.922, DE 6 FEV 1985
    Art. 4º – As atribuições dos técnicos industriais de 2º grau, em suas diversas modalidades, para efeito do exercício profissional e de sua fiscalização, respeitados os limites de sua formação, consistem em:
    § 2º – Os técnicos em Eletrotécnica poderão projetar e dirigir instalações elétricas com demanda de energia de até 800 Kva, bem como exercer a atividade de desenhista de sua especialidade.

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Obrigado pela disposição em nos enviar este decreto, precisamos verificar se não houve alteração pois este foi feito em 1985.

      Responder
    • Marciene

      Também conheço essa resolução e trabalho em cima disto, 800kVA.

      Responder
      • Equipe Mundo da Elétrica

        Parabéns pelo conhecimento que possui.

    • Anderson Alexandre

      Até onde sei o decreto deixa claro que o Eletrotécnico tem responsabilidade por atividades da área elétrica até 800KVA, e a mesma não cita o nível de tensão, ou seja, independente do nível de tensão, se a instalação possuir demanda até 800KVA o técnico em eletrotécnica pode responder.
      Abraço.

      Responder
      • Equipe Mundo da Elétrica

        Obrigado pela resposta, esta correto o que disse.

  3. Aline

    Quando é exigido um projeto elétrico?

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Sempre, assim facilita no momento da montagem elétrica e na compra dos materiais alem de possível verificar algum possível erro de projeto antes que sejam feitas as instalações.

      Responder
  4. Beneditodonizeteluiz

    Euaprendotodososdiacomasasaulasdadaspeloprofessoresda pelaescolamundodaeletrica

    Responder
  5. Rogerio

    Parabéns pelo artigo Henrique, muito válido as informações principalmente para os técnicos da área da elétrica.

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Obrigado, sempre iremos ensinar o que aprendemos de forma simples e compreensível.

      Responder
  6. Luiz Batista

    Técnico em eletrônica pode assinar o que poderia me ajudar obrigado

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      É preciso analisar o que diz a respeito o CREA.

      Responder
  7. Wendel Diniz

    Sou técnico em eletrotécnica, gostaria de agradecer pelo ótimo conteúdo informativo que você disponibiliza na internet

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Nós que agradecemos por nos prestigiar!

      Responder
  8. Leonel

    Parabéns ao professor Henrique e a equipe do MUNDO DA ELÉTRICA, pelo belíssimo trabalho.

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Muito obrigado =]

      Responder
  9. Julio Cesar Mota

    As informações contidas aqui são muito importantes e muito interessantes para nós eletricistas

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Obrigado por nos prestigiar Julio!

      Responder
  10. Abelardo Eugenio de Carvalho Peixoto

    Muito bom!

    Responder
    • Equipe Mundo da Elétrica

      Obrigado Aberlardo!

      Responder